fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Vinícius Poit quer expandir Linha 13-Jade em Guarulhos e privatizar a Sabesp

Vinícius Poit, candidato do Novo ao Governo de São Paulo
Foto: Reprodução/Facebook/Vinícius Poit
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Candidato ao Governo do Estado pelo Novo detalha propostas para a cidade

O candidato ao Governo de São Paulo, Vinícius Poit (Novo), defende a maior participação da iniciativa privada para impulsionar as políticas públicas no Estado. Entre as medidas para Guarulhos, ele quer expandir a Linha 13-Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e aumentar o saneamento básico com a privatização da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

Poit apresentou suas propostas, com exclusividade, ao GRU Diário, que enviou os mesmos questionamentos a todos os candidatos. Já foi publicada a entrevista com Altino Júnior (PSTU).

Confira a entrevista com Poit

Qual é a sua principal proposta para o Estado de São Paulo?

Vinícius Poit – Nossa maior intenção é trazer eficiência na gestão pública do Estado de São Paulo, uma vez que o nosso chefe é o cidadão-pagador de impostos. Quero fazer São Paulo funcionar, aplicando na gestão estadual alguns princípios de gestão do setor privado e ampliar a forma como lidamos com o bem público. Nesse sentido, quero alcançar aquelas pessoas que estão cansadas dos mesmos nomes no poder, que somente desvirtuam os princípios que valorizamos e também com aqueles que querem algo diferente. Aqueles que querem uma mudança de verdade.

O Rodoanel Norte está com as obras paradas desde 2018. O senhor promete concluir a construção do trecho, que liga as cidades de Arujá, Guarulhos e São Paulo?

Vinícius Poit – Vamos trabalhar para impedir que grandes obras fiquem paradas por muito tempo. A paralisação demonstra falhas significativas na gestão, principalmente por levantar suspeitas de superfaturamento e esquemas de corrupção e desvio de dinheiro. Em meu governo, vou mapear as regiões que demandam maior atenção para conseguir organizar as nossas prioridades. No entanto, uma coisa precisa ficar clara: melhorar a mobilidade entre as cidades é nosso sempre foi nosso foco, por isso trabalharei e depositarei meus esforços para avaliar o processo de acelerar essa obra.

A Linha 13-Jade da CPTM possui apenas as estações Aeroporto e Parque Cecap em Guarulhos. Qual é a sua proposta para expandir a companhia em Guarulhos?

Vinícius Poit – Assim como em toda a Grande São Paulo, minha visão é expandir e conectar a mobilidade urbana. Eu vou implantar o “Trem Paulista”, um projeto logístico para ampliar a malha ferroviária paulista, interligado com modais de transporte de cargas. Guarulhos também estará incluída nesses planos, principalmente porque a malha ferroviária na região ainda não possui grande extensão para as regiões mais distantes do aeroporto. Expandir a linha 13 e o impulsionar o trem paulista é um compromisso que eu assumo com vocês.

Qual é o seu projeto para a chegada do Metrô em Guarulhos?

Vinícius Poit – Na mesma visão da expansão da CPTM, o metrô demanda de nós uma gestão de priorização. Sabemos que todos os modais facilitam a vida da população, principalmente aqueles que não dependem de trânsito ou de eventualidades que ocorrem em estradas, mas precisamos de um projeto que vá além. Minha intenção é unir esforços do setor público com o setor privado e ir atrás de concessões ou novas parcerias público-privada, tal como é com a linha amarela. Uma versão moderna, segura e ágil em São Paulo.

Quais os seus projetos para as escolas estaduais?

Vinícius Poit – Nosso maior projeto educacional é reduzir as disparidades econômicas e acreditamos que a melhor forma de fazer isso é por meio da manutenção das bolsas dos estudantes que dependem, muitas vezes, desse suporte para continuar estudando. Na rede estadual, sobretudo para os anos finais, é necessário fornecer meios de conscientização também sobre problemas relacionados à evasão escolar, como a gravidez na adolescência ou as demandas de trabalho. Para isso, defendo a expansão também do ensino de turno integral, mantendo a criança e o adolescente dentro das escolas por mais tempo e trabalhando diversas competências que podem incentivar a ascensão social de cada um deles.

O Núcleo Cabuçu, em Guarulhos, foi o único do Parque Estadual da Cantareira que não foi concedido à iniciativa privada. Há algum projeto para o local?

Vinícius Poit – Esse é um parque estadual que tem um imenso potencial de servir aos interesses da população local, por meio do incentivo ao empreendedorismo. Publicando editais para concessão à iniciativa privada podemos projetar funções para que ele possa atender aos pequenos comércios da região, por meio de feiras, atividades de gastronomia, moda e por aí vai. A intenção é sempre trazer mais eficiência para os moradores e a população no entorno do parque. Se essa for uma saída, me comprometo a fazer o processo andar.

Guarulhos conta com dois hospitais estaduais (Hospital Geral de Guarulhos e Complexo Hospitalar Padre Bento). O senhor pretende instalar outro equipamento de saúde na cidade?

Vinícius Poit – Se os números indicarem que precisamos de novos equipamentos para a saúde, iremos mover os nossos esforços para resolver essa situação. Nossa intenção é ofertar sempre o melhor para nossos cidadãos. Uma alternativa à construção de novos equipamentos é a expansão de leitos permanentes nesses hospitais, permitindo inclusive que a gestão desses novos leitos ocorra via organizações sociais de saúde, uma forma criativa e inovadora para lidar com demandas da saúde.

De que forma é possível fomentar o crescimento da economia paulista e a geração de empregos?

Vinícius Poit – Incentivar e proteger o empreendedorismo é sempre um caminho viável para fomentar nossa economia, mas não podemos fazer apenas essa iniciativa. Queremos também promover a privatização da Sabesp, a desestatização do Porto de Santos e também uma reforma que enxugue a máquina pública com a redução no número de secretarias, de 27 para 15, agrupando algumas delas e gerenciando o poder público de uma forma diferente do que estamos acostumados a ver.

Guarulhos possui apenas 5% do esgoto tratado, apesar de possuir três estações de tratamento do esgoto. Qual é a expectativa de universalizar o tratamento de esgoto na cidade até 2026?

Vinícius Poit – Fomentar a participação do setor privado na pasta do saneamento básico. O Chile tem cerca de 99,1% de pessoas com acesso a esgoto. Países como México e Peru, ultrapassam respectivamente 85,2% e 76,2%. Todos eles têm uma coisa em comum, sabe o que é? A iniciativa privada funcionando e gerindo o saneamento básico com eficiência e atendendo a todas as pessoas que necessitam com maior atenção e suporte. Precisamos trazer esses hábitos para o Brasil, sobretudo para São Paulo e Guarulhos, que apresenta um percentual bem abaixo do que desejamos para a cobertura sanitária no nosso estado.

Apesar da queda dos índices criminais, os guarulhenses registram mais de 17 mil roubos/furtos por ano. Como melhorar esses indicadores?

Vinícius Poit – Sem sombra de dúvidas, para a segurança pública, o plano é ter uma política baseada no monitoramento inteligente e no compartilhamento de informações entre as polícias Militar, Civil e as Guardas Civis Municipais. Nosso intuito é integrar os sistemas das corporações aos de câmeras particulares. Com isso, teremos ainda mais confiança nas atividades que são desenvolvidas internamente pela polícia e podemos ainda, melhorar indicadores permitindo maior visão dos locais com os equipamentos de segurança. Nesse sentido, conseguimos cobrir mais áreas e direcionar equipes em regiões que demandam maior atenção no comparativo.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM