PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Vídeo de assassinato na Vila Galvão é usado para fake news na Colômbia e Venezuela

morador assassnado - vila galvão
Marcos Paulo espera o portão abrir, segundos antes de ser assassinado (Foto: Reprodução)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Político e internautas utilizaram vídeo para propagar fake news em seus países

O caso do assassinato do empresário Marcos Paulo, de 45 anos, morto com tiros de fuzil no Jardim Vila Galvão, tomou proporções negativas ainda maiores ao ser utilizado por políticos, opositores e internautas para propagação de fake news (notícias falsas) na Colômbia e na Venezuela. O crime teve repercussão nacional devido à brutalidade da execução da vítima, morta na garagem de casa, em 7 de abril, e registrado por câmeras de segurança.


O perfil oficial da Fiscalía da Colômbia, uma espécie de polícia judiciária do País, confirmou a utilização do vídeo pelo congressista León Fredy Muñoz como se fosse a execução de uma fiscal chamado Esperanza Navas, assassinada a tiros na cidade de Tibú, no norte do Estado de Santander.

Na postagem, já apagada pelo congressista, ele compartilhava o vídeo e ainda dizia que o governo de Ivan Duque deveria usar suas forças para investigar e proteger vidas.

O congressista, por sinal, nem se atentou ao fato de que Esperanza Navas era uma mulher.

Já na Venezuela, o vídeo foi utilizado como um suposto registro do assassinato de Bernardo Antonio Ontivero Campero, de 53 anos, um militar aposentado da Força Armada Nacional da Venezuela que foi encontrado morto em sua casa, no município San Diego, no estado de Carabobo.

Ambos os casos foram desmentidos pela checagem policial ou jornalística de seus respectivos países.

Em Guarulhos, a execução de Marcos Paulo segue em investigação e a Polícia Civil tenta identificar o autor dos disparos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM