PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Polícia Civil tenta identificar atirador que executou morador da Vila Galvão

morador assassnado - vila galvão
Marcos Paulo espera o portão abrir, segundos antes de ser assassinado (Foto: Reprodução)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Imagens registraram a morte do empresário, na segunda-feira (7), na garagem de casa

A Polícia Civil busca pelos autores do assassinato do empresário Marcos Paulo, de 45 anos, morto com tiros de fuzil, na segunda-feira (7), na garagem de casa. O crime ocorrido no Jardim Vila Galvão completa, hoje, uma semana e segue sem a identificação do atirador encapuzado e de seu comparsa que dirigia o veículo usado no crime, um Fiat Mobi de cor branca. 


A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) informou ao GRU Diário que o Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Guarulhos, que investiga o caso, “realiza a oitiva [escuta] de testemunhas e analisa imagens de câmeras de monitoramento para identificar o autor do crime e esclarecer os fatos”.

A equipe do SHPP tem trabalhado na análise das câmeras para traçar a rota percorrida pelos suspeitos e aguarda os laudos da perícia. No local do crime foram recolhidos projéteis da arma usada pelo assassino. 

A polícia ainda deverá ouvir a viúva, de 49 anos, nesta semana. O seu depoimento estava marcado para quarta-feira (9), mas ela não foi até a delegacia alegando estar ocupada com assuntos referentes à morte do marido.

Marcos Paulo foi sepultado no Cemitério Necrópole do Campo Santo, na Vila Rio, na terça-feira (8), no dia seguinte ao crime. Ele era dono da empresa que atua na área de TI (Tecnologia da Informação) com sede no Parque Cecap. Ele vivia em união estável com a viúva há 11 anos e deixou um enteado.

A polícia ainda tenta saber a motivação do crime, já que Marcos Paulo não tinha antecedentes criminais e a viúva havia dito que desconhecia ameaças feitas ao marido ou inimigo que pudesse encomendar a morte dele

Entenda o caso

Marcos Paulo foi morto aos 45 anos em sua casa na Rua Arthur Rodrigues Alcântara. Nas imagens obtidas pelo GRU Diário o comerciante está na garagem esperando o portão abrir. Ele olha para a rua e vê o criminoso que está encapuzado e de boné.

Ao tentar fugir, o comerciante escorrega e cai na garagem. A vítima é atingida com vários tiros e morre no local. O atirador deixa a casa sem levar nada, entra no Fiat e foge com o comparsa.

Segundo o boletim de ocorrência ao qual o GRU Diário teve acesso, a viúva estava dentro da casa quando ouviu os tiros de fuzil. Com medo, ela correu para o andar de cima do sobrado e fechou o portão. Em seguida, ligou para a Polícia Militar para pedir ajuda.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM