PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Disputa por imóvel motivou assassinato de homem por cunhado e sobrinho em Cumbica

O comerciante Wilton foi morto ao proteger a filha. (Foto: Reprodução)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Dupla não queria que a casa fosse ocupada já que tinha a intenção de fazer dela uma tabacaria

A briga familiar que resultou na morte do comerciante Wilton José de Oliveira, de 54 anos, na madrugada de quarta-feira (16), foi motivada pela disputa de uma casa, localizada na rua Marmelópolis, em Cumbica. 


A filha da vítima, Elaine Gomes de Oliveira, 26 anos, contou ao GRU Diário que o pai foi morto pelo tio dela, José Hamilton Gomes e o filho dele, Gean Alex Lemos Gomes. Um terceiro homem que seria amigo dos dois teve participação no crime, mas ainda não foi identificado pela família. Os três fugiram e não foram mais vistos. 

Pai e filho, moradores do São João, em Guarulhos, pretendiam abrir uma tabacaria no imóvel e viram o seu plano ser desfeito com a mudança da irmã de Elaine. 

José era cunhado de Oliveira, irmão da mãe de Elaine. Segundo ela, foi José quem segurou o comerciante para que Gean atirasse na cabeça do pai, disparo que o matou. 

Sobre a relação da família com José e Gean, Elaine conta que era normal e sem atritos que pudessem levá-los a acreditar que poderia terminar em tragédia. 

“Fazíamos churrasco, eles viviam se divertindo e brincando. Não esperava isso deles, muito menos do meu tio”, explicou. 

O dia do crime

Elaine disse que a irmã Thayná Gomes, de 23 anos, e o cunhado Wellington Sena, de 27, se mudaram para o imóvel com a filha de 1 ano e 7 meses, na terça-feira (15), um dia antes do crime. A casa pertencia à avó de Elaine, que mora em outro estado, e estava desocupada há um bom tempo. 

Na quarta (16), dia da mudança, Oliveira foi ajudar a filha, que havia jantando na casa dele. Quando voltaram para o imóvel, na Rua Marmelópolis, foram surpreendidos pelos três homens que tinham a intenção de colocar fogo na casa. Gean já havia pulado o muro e estava aguardando dentro do imóvel. Do lado de fora, o casal, Oliveira e o tio começaram a discutir. 

José agrediu a irmã de Elaine que estava com a filha no colo. Em determinado momento, ao tentar protegê-la, o pai acabou sendo baleado na cabeça, após ser segurado por José para que o filho dele atirasse. Wellington recebeu disparos na barriga e no braço e seu estado de saúde é estável.

Os familiares temem que eles retornem ao imóvel, pois foram ameaçados. “Estamos com medo que apareçam ou mandem alguém. Ele [Gean] disse que ia voltar para pegar todos. Espero que a polícia encontre eles”, conta Elaine. O imóvel agora está vazio.

Oliveira deixa a mulher e quatro filhos. O sepultamento do comerciante será realizado hoje no Cemitério da Via Rio. 

O caso foi registrado como homicídio pelo 4º Distrito Policial (DP) que investiga apenas um suspeito até o momento. Quem tiver informações sobre o paradeiro dos três homens pode entrar em contato com a polícia no 190.

*Matéria atualizada em 25/6/21 às 17:38.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM