PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Um a cada cinco guarulhenses já recebeu uma dose da vacina contra a covid-19

Foto: Divulgação/Sesa
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Segundo dados municipais, 8,6% da população está imunizada, mas ainda é preciso manter cuidados

Ao menos um a cada cinco guarulhenses já recebeu uma dose da vacina contra a covid-19 na cidade, segundo dados do boletim epidemiológico da última quarta-feira (16).


Ainda de acordo com estes dados, 8,6% da população guarulhense já recebeu a segunda dose da vacina. Este público, após duas semanas, pode se considerar imunizado contra a doença causada pelo novo coronavírus.

Guarulhos já recebeu mais de 600 mil doses de vacinas como Coronavac, Astrazeneca e Pfizer, e aplicou quase 330 mil. 208 mil são referentes à primeira dose e 120 mil à segunda. Diferente de outros municípios, Guarulhos tem feito a reserva da segunda dose para evitar imprevistos.

Apesar de ser um número significativo, a cidade ainda está distante da meta da OMS (Organização Mundial de Saúde) de vacinação da população entre 60% e 70% para retomada da vida normal, sem a necessidade de máscaras.

No melhor cenário, visto que as vacinas chegam à cidade por meio da distribuição do Governo do Estado de São Paulo, a perspectiva é que até setembro todo mundo tenha recebido ao menos uma dose do imunizante contra a covid-19.

Com a continuidade das UTIs lotadas na cidade, em torno de 90% de ocupação, neste momento ainda não há motivos para relaxamento nas medidas de contenção ao vírus.

“Não podemos falar em relaxamento de qualquer um dos cuidados preventivos, como do uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, enquanto o percentual recomendado pelas autoridades sanitárias de vacinados da população não seja atingido visto às vacinas disponíveis no país, que é o parâmetro de eficácia para que tenhamos o contágio administrado”, afirma o doutor Francisco Nishi, diretor presidente da Unimed Guarulhos.

Ele alerta ainda que, em decorrência das variantes da doença, tem se tornado ainda mais necessário tomar cuidados para se evitar uma internação.

“Diferentemente do ano de 2020, quando não se falava ainda das variantes, em 2021, os casos de internação de COVID-19 mantêm característica de maior tempo de permanência no ambiente hospitalar, estando um mesmo paciente ocupando por mais tempo um leito. Já quanto ao número de casos, em nossas unidades, eles se mantêm estáveis, ainda não observando-se redução”, explicou.

Em Guarulhos, pessoas de 50 a 59 anos sem comorbidades começaram a ser vacinados contra a covid-19 nesta semana, mas o cadastro para vacinação já está disponível para todos a partir de 18 anos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM