PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

Vídeo de reunião de ministros pode apontar interferência na PF; Bolsonaro nega

Foto: Isác Nóbrega/PR
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

Vídeo foi assistido hoje por autoridades que trabalham no inquérito contra Bolsonaro

Um vídeo de uma reunião entre os ministros do governo federal no dia 22 de abril, junto ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) parece ser um ponto decisivo no andamento do processo que apura denúncia do ex-Ministro da Justiça, Sergio Moro, de que Bolsonaro queria interferir na Polícia Federal para proteger a família de investigações.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com fontes ouvidas por veículos da grande mídia e que teria assistido o conteúdo nesta terça-feira, 22, o vídeo seria extremamente prejudicial a Bolsonaro, pois aponta que ele queria trocar o diretor da PF do Rio de Janeiro para proteger seus filhos, entre eles Flávio Bolsonaro, que teria sido apontado como líder do gabinete de Fake News contra autoridades públicas.

Após a repercussão, Bolsonaro participou de uma coletiva, em Brasília, em que afirmou que Moro tenta uma última cartada midiática contra ele. De acordo com Bolsonaro, em nenhum momento na gravação há menção às palavras “investigação, “Polícia Federal” ou “superintendência”.

A defesa de Moro, porém, afirma que o vídeo “confirma integralmente” que Bolsonaro teria tentado interferir politicamente na família em prol de sua família.

Existe a possibilidade de o ministro Celso de Mello tornar público o vídeo, o que permitiria que os brasileiros fizessem sua própria avaliação.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE