PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“Sol da Manhã”: novo clipe da Mariá resgata nostalgia 80s das fitas cassete

Mariá
Foto: Camila Rhodes
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Banda de Guarulhos apresenta clipe produzido por equipe local. Sol da Manhã tem clima de flashback anos 80

Em tempos onde o passado é “cringe”, a banda Mariá lança novo clipe que mergulha de cabeça nos anos 80. Em “Sol da Manhã”, a protagonista é uma clássica televisão “tubão” e uma fita cassete que acompanha toda a vida de um personagem, desde a infância até fase mais adulta, passando pela juventude. 

No clipe, que tem como centro o sofá de uma casa, é explorada essa relação de amizade com a TV, a mídia que foi ícone e grande disseminadora da música entre os anos 50 até o fim dos 90. Para ressaltar essa referência, alguns frames são gravados com VHS.

Em viagem no tempo, a banda entra na vibe 80s dos pés à cabeça. O figurino e toda cenografia tem um gostinho da série da Netflix Stranger Things, que revive a época de ouro do jeans, das bandanas e polainas. A estética conversa propositalmente com a sonoridade da música: um rock pop on roadie, com pegada leve de estrada, juventude e cabelos aos vento. No ritmo, a base de bateria e guitarra se somam ao groove do baixo trazendo a estrutura clássica do rock com boa dose de brasilidade. 

A letra, que traz inspirações budistas do vocalista Almir Gomes, aborda a atmosfera pacífica das manhãs e sugere otimismo para as novas chances, que renascem a cada novo dia. No fim, a ideia é mostrar que tudo que nos desperta para a vida, marcam épocas e gerações: momentos que ficam na memória.

Para os próximos meses, a banda se prepara para lançar um novo EP gravado no El Rocha, estúdio da Família Takara (Daniel Ganjaman, Fernando Sanches, Maurício Takara e Claudio Takara), onde já passaram grandes nomes como Sabotage, Criolo, Baiana System, Rael, Planta e Raiz, Maneva, entre outros.

A filmagem de “Sol da Manhã” conta assistência do cantor e multiartista Novíssimo Edgar, além de Renato Pascoal (Direção), Camila Rhodes (Direção de Arte), Felipe Demori (Produção), Lidia Lidia Lidia (Montagem) e Lucas Cavalcante (Camêra VHS). Os personagens são da mesma família: Edson Sigueyoshi Hamazaki (mais velho), Rafael Satoru Hamazaki (jovem) e Lucas de Toledo Hamazaki (criança). O som foi gravado, mixado e masterizado por Fernando Uehara e Danilo de Souza (Estúdio Toth). O projeto foi financiado pela Lei Aldir Branc, FunCultura.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE