fbpx
PUBLICIDADE

Procon-SP vai à Justiça contra aumento em planos de saúde

plano de saúde
Foto: arquivo/Agência Brasil
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Reajustes anual e por faixa etária congelados em 2020 serão fracionados neste ano

O Procon-SP de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (11) que vai acionar à Justiça contra o aumento da mensalidade dos plano de Saúde ou pelo menos a redução desta elevação de preços.

“As operadoras estão buscando lucros desproporcionais em meio à situação crítica que vivemos, já que com a pandemia muitas pessoas estão sofrendo uma queda em seu poder aquisitivo. É importante que os consumidores registrem sua reclamação nos nossos canais de atendimento para tomarmos uma medida judicial e coletiva contra esse abuso”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

O órgão convocou consumidores que tiveram reajuste abusivo em seu plano de saúde a registrarem reclamações para que os dados possam servir de base para uma Ação Civil Pública.

As reclamações podem ser feitas no site do Procon-SP (clique aqui para acessar). É importante que no texto da reclamação o consumidor escreva a palavra reajuste abusivo e, se possível, relate as informações que constam no boleto, como, qual foi o reajuste, percentual, composição, etc.

No ano passado, as empresas foram notificadas pelo Procon-SP a apresentar o índice de sinistralidade – que mede o custo que a operadora teve e que justificaria o reajuste – e, algumas delas, como Amil, NotreDame e Qualicorp, foram multadas por não apresentarem essa informação. Outras empresas poderão ser multadas.

Um dos motivos para os contratantes de plano de saúde estarem assustados é o fato de haver um reajuste retroativo referente ao congelamento dos reajustes anual e por faixa etária no ano passado, em agosto.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM