fbpx
PUBLICIDADE

Orquestra Jovem apresenta releitura de um dos balés mais importantes do século XIX

A Sílfide
Foto: Tatiane Monteiro e Alcides Vieira
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Ingressos gratuitos já estão disponíveis

No dia 16 de abril, domingo, às 19h, a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos apresenta A Sílfide, espetáculo da série Nossa Gente da temporada 2023 das orquestras da cidade, uma releitura de um dos balés mais importantes do século XIX. Os ingressos gratuitos para o espetáculo, que acontece no Teatro Adamastor, devem ser adquiridos pelo site https://orquestrasdeguarulhos.com/ingressos.

Sob regência de Kevin Camargo e coreografia do guarulhense Hélio Lima, o espetáculo conta a história de James, um jovem escocês comprometido que se apaixona por Sílfide, uma criatura mitológica de grande beleza que somente ele pode ver.

Com corpo artístico da Hélio Lima Companhia, o espetáculo conta com a expertise de artistas negros, produção de Pretah Thaís, iluminação de Felipe Galvino, cenografia de Ailton Diller e figurinos de Karine Barbosa. A adaptação musical é dos compositores Alexandre Daloia e Jackson Frank.

A montagem

Diferente dos balés tradicionais executados pelas orquestras de Guarulhos em outras ocasiões, A Sílfide propõe a releitura de uma obra de grande importância, que marca o início do balé romântico. A adaptação musical recria com muito respeito a composição de Jean-Madeleine Schneitzhöffer, de 1832, ao mesmo tempo em que problematiza o significado dessa obra e formato para os tempos atuais.

Para tanto, a releitura está pautada na história de mulheres reais e invisíveis da sociedade cujas histórias completam a materialidade dessa adaptação.

A Sílfide também demonstra valiosa aproximação do trabalho da orquestra com o universo da dança. Nessa coreografia adaptada para encenação da Hélio Lima Companhia, as estruturas clássicas foram mantidas. “Nessa releitura moderna, a coreografia surgiu a partir de movimentos como os atos de costurar, carpir e cozinhar, além de uma série de instrumentos que fazem parte dessa labuta diária, como rastelos e vassouras. Tudo isso dá a dimensão da essência do balé original, em que diversas meninas dançam juntas e, assim, protegem-se umas às outras”, explica o coreógrafo Hélio Lima.

Iniciativa da Secretaria de Cultura, o espetáculo ficará disponível no canal do YouTube das orquestras de Guarulhos.

O Adamastor fica na avenida Monteiro Lobato, 734, Macedo.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM