fbpx
PUBLICIDADE

Nuvem de gafanhotos na Argentina pode chegar ao Brasil

Foto: Reprodução/G1
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Insetos preocupam agricultores por conta de sua alta capacidade de destruição de plantações.

O ano de 2020 realmente parece ter saído de um filme de ficção. Além da inesperada pandemia causada pelo novo coronavírus, uma nuvem de gafanhotos na fronteira entre Brasil e Argentina pode chegar nas terras brasileiras pelo oeste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, e preocupa agricultores pelo poder de destruição dos insetos em plantações.

Em uma nuvem pode haver 40 milhões de insetos em cerca de 1 km², o suficiente para consumir em um dia o equivalente a 2 mil vacas ou 350 mil pessoas, conforme explicou o engenheiro agrônomo argentino Héctor Medina à agência de notícias Reuters.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já emitiu um alerta sobre o tema para agricultores brasileiros e órgãos que podem trabalhar na defesa contra os insetos.

Os motivos de formação desta nuvem ainda são desconhecidos. Gafanhotos costumam ser solitários, exceto em épocas de reprodução, quando formam bandos e podem chegar a formar nuvens como a que está na Argentina, onde comem tudo por onde passam.

Clima, vegetação, vento, entre outros fatores, podem contribuir para tal evento, cuja bíblia descreve como uma das pragas do Egito.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM