fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Jogador Robinho é condenado em última instância por estupro coletivo na Itália

Foto: Divulgação/Santos FC
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

A decisão sobre o recurso da defesa do jogador e do amigo foi anunciada nesta quarta-feira (19)

O jogador Robinho, de 37 anos, e o amigo Ricardo Falco, foram condenados em última instância por estupro coletivo na Itália, em 2013. A decisão sobre o recurso da defesa do jogador e do amigo foi anunciada nesta quarta-feira (19).

Agora, a justiça italiana poderá pedir a extradição de Robinho e Falco. No entanto, a constituição brasileira veta a extradição de brasileiros e isso pode impedir que eles sejam enviados para a Itália.

Em dezembro de 2020, a Corte de Apelação de Milão, na Itália, havia confirmado a condenação em segunda instância do atacante Robinho por crime de violência sexual. A pena estipulada foi de nove anos de prisão.

Em 2017, Robinho havia sido condenado em primeira instância. Ele foi acusado de ter abusado sexualmente, junto a outros quatro homens, uma mulher de origem albanesa em janeiro de 2013. Ela celebrava o aniversário de 23 anos em uma casa noturna de Milão. Na ocasião, o atacante defendia o Milan (Itália).

Robinho chegou a ser anunciado como reforço do Santos para a sequência da temporada. A repercussão negativa da contratação, em razão da condenação na Itália, levou Alvinegro e jogador a suspenderem o vínculo. Segundo a assessoria de imprensa do Peixe, “o contrato do atleta segue suspenso, e o clube aguarda a terceira instância da Justiça italiana”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM