fbpx
PUBLICIDADE

Entenda o que muda com a fase vermelha do Plano São Paulo

centro de Guarulhos
Foto: Eurico Cruz
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Educação, construção e futebol foram os maiores beneficiados. Serviços não essenciais podém aderir ao Take Away

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (9) que todo o Estado de São Paulo deixa a fase emergencial e passa para a fase vermelha, mas poucas coisas mudaram e medidas mais restritivas como toque de recolher foram incorporadas a esta nova fase.

O GRU Diário separou em tópicos as mudanças que ocorreram e favoreceram setores como educação, construção e futebol.

Educação

A partir da próxima segunda-feira (12), aulas presenciais estão autorizadas na rede pública e particular, desde que sigam os protocolos de higiene e de respeito a capacidade máxima. (clique aqui para saber mais).

Construção

As lojas de construção, que são serviços essenciais, podem voltar a contar com atendimento nas lojas segundo protocolos sanitários e de segurança.

Esportes

Estão liberados os campeonatos esportivos profissionais a partir desta sexta (9), mas apenas após as 20h, com reforço na testagem e normas mais rigorosas de controle para atletas e integrantes de comissões técnicas e arbitragem.

Serviços não essenciais

Serviços considerados como não essenciais vão poder aderir ao take away, ou seja, permitir que clientes entrem para fazer a retirada de um produto. O Estado acredita que entre o final de abril e o começo de maio algumas regiões possam avançar para a fase laranja. (clique aqui para saber mais)

Shoppings

Os shoppings podem permitir apenas que as lojas atuem com o take away. Isso significa que as lojas podem abrir para entregar os produtos aos clientes, mas não para atendimento presencial.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM