fbpx
PUBLICIDADE

Estado prevê reabertura de comércios não essenciais no começo de maio

Rua Tapajós
Rua Tapajós é um dos principais points de bares na cidade (Foto: Reprodução/Google Maps)
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Possível avanço para a fase laranja permitiria abertura de bares e restaurantes

O Centro de Contingência da covid-19 estima que um avanço para a fase laranja do Plano São Paulo, que permitiria a abertura de serviços considerados não essenciais como bares e restaurantes, deva ocorrer entre o final de abril e o começo de maio.

A declaração foi dada por Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência, durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta sexta-feira (9).

“Nós temos uma previsão de que possivelmente no final do mês, na transição entre abril e maio, nós conseguiremos ter indicadores que permitam, pelo menos em algumas regiões, o avanço para a fase laranja. Esta é a projeção que nós temos hoje”, disse Menezes.

O anúncio da transição da fase emergencial para a vermelha do Plano São Paulo, a partir da próxima segunda-feira (12), trouxe mudanças significativas para poucos setores, como educação e construção, e ainda incorporou restrições como o toque de recolher das 22h às 5h.

De acordo com o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), a liberação do take away, que significa a retirada de produtos em lojas e estabelecimentos de todos os setores, é um princípio de retomada econômica e que não adianta avançar para ter de retroceder.

“Lembrando que pessoas mortas não consomem. A preservação de vidas é sim o melhor caminho para preservar a economia no País e no mundo”, disse Garcia.

Em Guarulhos, donos de bares e restaurantes da Rua Tapajós, centro das baladas da região central de Guarulhos, fixaram faixas em que afirmam que mais de 500 famílias ficaram desempregadas por conta das restrições e pedem auxílio dos governos municipal, estadual e federal para superar esta crise.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM