fbpx
Campanha Governo do Estado Doação de Órgãos
PUBLICIDADE

Daee se compromete a desassorear rio Tietê até a região da Vila Any

alagamento na Vila Any
Foto: Divulgação/PMG
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Bairros ficam alagados com frequência nos dias de chuva

Em ofício encaminhado à Prefeitura de Guarulhos, Mara Ramos, superintendente do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão vinculado ao Governo do Estado, informa que um trecho do rio Tietê e o córrego Três Pontes, acima da região da Vila Izildinha, será desassoreado.

A solicitação feita pelo prefeito Guti (PSD) ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e ao secretário de Governo, Gilberto Kassab, visa a dar maior fluidez ao rio e impedir que bairros como Vila Izildinha, Vila Any e Jardim Guaracy voltem a ficar alagados na próxima temporada de chuvas.

Desde o mês passado até a última semana dezenas de residências desses três bairros de Guarulhos ficaram alagadas por vários dias, mesmo quando não chovia, já que estão abaixo do nível do rio Tietê e ocupam áreas de várzea. Um dos motivos apontados pelo Daee é que o rio encontra-se assoreado em diversos trechos, o que atrapalha a vazão das águas, causando as enchentes.

A Prefeitura de Guarulhos, durante o período de alagamentos, prestou serviços assistenciais às famílias atingidas pelas cheias, já que a municipalidade não tem condições de resolver o problema, que passa, além do desassoreamento, por medidas mais complexas, que envolvem a construção de habitações fora das áreas de risco e de um polder (espécie de barragem) para isolar os bairros.

O Daee informou que o processo de contratação do serviço de desassoreamento já está sendo realizado e que os recursos necessários à intervenção virão do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Região central

Em outro ofício encaminhado à Prefeitura em resposta a um pedido de Guti, o Daee informa que está finalizando os trabalhos de desassoreamento do Canal de Circunvalação do rio Tietê, que recebe as águas dos córregos dos Cubas e Japoneses, responsáveis por enchentes em bairros da região central da cidade.

Segundo o órgão, os trabalhos foram iniciados no final do ano e devem garantir, quando concluídos, que cerca de 15 mil metros cúbicos de resíduos sejam retirados, garantindo maior vazão ao Reservatório de Detenção, que tem a capacidade de armazenar 450 mil metros cúbicos de água.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM