fbpx
PUBLICIDADE

Casa limpa não entra mosquito

Freepik
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Daniela Rossi alerta para os riscos da covid-19

Nós estamos em meados de 2021, e os primeiros casos de covid-19 foram relatados em
2019 na cidade Wuhan, China, espalhando-se para os cinco continentes com uma velocidade de
contágio assustadora.

A civilização é posta à prova de tempos em tempos, e achar que essa pandemia é diferente
das outras porque temos mais recursos tecnológicos, descobrimento de vacina, e
conhecimento dos fatos em tempo real, não desqualifica as batalhas dos séculos anteriores.
Porque assim como as pestes pregressas, existem muitas pessoas morrendo decorrente de
lacunas no entendimento global dessa doença. E pode ser que no próximo século vão olhar
para trás e achar que era apenas a humanidade ter feito isso ou aquilo, e o sofrimento seria
menor.

Por exemplo a peste negra, disseminada pela pulga do rato. Se eles soubessem em tempo real que era isso, muitas vidas teriam sido salvas, não é mesmo? Esse exemplo é apenas uma reflexão de sentimento no meio de uma pandemia mas não tem qualquer correlação científica com o covid, certo!

Hoje em dia, há trabalhos relativos a covid-19 que comprovam o acometimento pulmonar
com baixa saturação, e consequentemente, a falta de ar como um dos principais sintomas
da SARS COV-2. Mas a sua evolução tem uma gama enorme de acometimento de outros
órgãos diferentes em cada indivíduo….. tem pessoas internadas que tiveram seu quadro
agravado por acometimento renal, outras por distúrbio de coagulação, outras trombose….. e
por ai vai.

E depois de vencer o desafio de ter sido contaminado com esse vírus, você acha que
acabou? NÃO! Porque há quem tenha a reinfecção, e apresentam sequelas que
aparecem depois que houve a recuperação dos sintomas do covid, síndrome pós-covid.

A síndrome pós-Covid-19 é uma complicação decorrente da infecção pelo novo
coronavírus. Considerada como uma condição inflamatória difusa e multisistêmica, ela está
associada a problemas no sistema nervoso central e músculo-esquelético. Os sintomas mais comuns da síndrome são:
Fadiga intensa;
Dor crônica;
Fraqueza muscular;
Dificuldade para respirar;
Déficits cognitivos, como alterações de memória e fadiga mental.
Ansiedade;
Queda de cabelo.

E o que podemos fazer no momento atual além de lavar as mãos, uso de máscara, e
distanciamento social? Podemos manter nossa saúde o mais próximo possível do saudável.
E o que seria isso? Beber água, alimentação com frutas e alimentos pouco industrializados.
E sabe aquela alteração e/ou sintoma que VOCÊ acha que é normal mas seu médico
disse que você tem que tratar? Pois é, chegou a hora!

Por exemplo: a gordura no fígado que você não dá a menor bola e acha que é normal e tem
há muito tempo e já faz parte do seu organismo. Pois é, vai atrás e se livra disso…… deixa
a casa em ordem!

Sabe aquele mioma que sangra muito todo mês? Pois é, chegou o momento do basta! Sabe o exame de mama que você tem que fazer mas tem medo ou não tem tempo? Pois é,
vamos ver isso…

E o Papanicolaou que nunca fez ou que faz muitos anos que não faz? Chegou o momento
de fazer!

Já dizia minha Vó Deolinda “ casa limpa não entra mosquito”. E digo mais Vó…… nosso organismo é a mesma coisa! Quando está em ordem, e entra um “bicho” “mosquito” “vírus” seu corpo tem condições de identificar e sinalizar o mais rapidamente possível.

Por esses motivos, se você deixou de se cuidar ou de fazer seus exames rotineiros para
depois, vamos retomar, e fazer seus exames e, assim, deixar a casa em ordem.

* Dra Daniela Rossi, Médica Ultrassonografista, Ginecologista e Obstétra, Neta da Dona Deolinda

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM