PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Amigas de Guarulhos teriam sido atraídas para emboscada em Paraisópolis, diz polícia

Julia (esq.) e Claudia desapareceram na quinta-feira (3). (Foto: Reprodução Facebook/Montagem GRU Diário)
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Julia e Claudia sumiram em 3 de junho após uma festa e foram assassinadas

A polícia acredita que as amigas de Guarulhos, Julia Renata Garcia Rafael, de 26 anos, e Claudia Cristina Pinto Menezes, 25, foram atraídas para uma emboscada que culminou na morte das jovens, após uma festa na comunidade de Paraisópolis, na zona sul da capital. Essa é uma das linhas de investigação da Polícia Civil que tenta identificar os autores e a motivação do crime. 


Segundo entrevista do delegado do caso à Record TV, nesta segunda-feira (21), há suspeita de participação do crime organizado no assassinato das jovens. Os criminosos teriam usado a festa para atrair Julia e Claudia para a morte. Uma amiga de Julia contou à polícia que houve insistência dos organizadores do evento para que as duas jovens fossem até o bar Paraíso na Laje, em 3 de junho.

Os corpos das amigas encontrados em um trecho do Rodoanel Mário Covas, na região de Itapecerica da Serra, na última terça-feira (15), continham traços de terra, indicando que elas foram enterradas, e de cal usado para acelerar a decomposição dos cadáveres. Os corpos teriam sido retirados de Paraisópolis e colocados da rodovia para serem encontrados propositalmente. A causa da morte ainda não foi divulgada.

O dono do estabelecimento identificado como Gledson Ferreira de Lima prestará um novo depoimento nos próximos dias. Foi ele quem chamou um carro de aplicativo para levar Julia de um flat, no centro de SP, até a festa.

Os corpos das jovens ainda não foram liberados para as famílias que pretendem sepultá-las em Manaus, onde as duas moravam anteriormente. Na última sexta-feira (18), a Polícia Civil confirmou oficialmente por meio de impressões digitais que um dos corpos é de Julia.

O corpo de Claudia aguarda o confronto de impressões digitais coletadas em São Paulo com as do documento de identidade de Manaus.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM