PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Vereadora investiga denúncias de assédio a mulheres na Câmara e Prefeitura

Denúncia Karina
Foto: reprodução
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Karina Soltur pediu apoio das demais parlamentares para levar o assunto adiante (veja o vídeo com a denúncia)

A vereadora Karina Soltur (PSD) solicitou, durante sessão virtual da Câmara Municipal, nesta quarta-feira (9), uma nota de repúdio ao presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, afastado após denúncia de assédio a uma funcionária. Ela citou ainda que tem recebido denúncias de assédio no poder público municipal, tanto na Câmara quanto na Prefeitura.


Karina afirmou que Caboclo deveria ser demitido e ressaltou a coragem da funcionária em fazer a denúncia. Em seguida, afirmou que tem recebido denúncias de assédio na Câmara.

“Eu estou recebendo também algumas denúncias, eu peço ajuda de vocês vereadoras, até da Câmara, a gente está investigando que está tendo muito assédio, não só aí como na Prefeitura, são vários lugares”, disse a vereadora.

Ela solicitou então que as vereadoras a apoiem a criar uma linha direta na comissão das mulheres ou mesmo na ouvidoria da Câmara para este tipo de denúncia.

“Existem muitas [mulheres] com medo, receosas, porque são mulheres casadas, são mulheres que têm família, filhos e sofrem assédio no trabalho, assédio sexual e esta muito difícil algumas delas conviverem com alguns patrões, vamos dizer assim, tanto dentro da Prefeitura, quanto até da própria Câmara Municipal está tendo este tipo de assédio”, afirma Karina.

A vereadora disse então que faria uma reunião para apresentar as denúncias que recebeu e “proteger estas mulheres”.

Após a fala da vereadora, o presidente da Casa de Leis, Martello (PDT), se manifestou e disse que questionou seus diretores se havia alguma denúncia do tipo no Legislativo guarulhense.

“Na Câmara Municipal, eu perguntei aqui, não tem novidade alguma, espero que não tenha mesmo. Quanto ao Caboclo, ele vai responder, já foi afastado, acho que é um problema mais que mental do que realmente um assédio. Ele deve ter algum problema mental para falar alguns palavras que eu ouvi para a secretária”, disse Martello.

O presidente disse ainda que é preciso tomar cuidado com erros de interpretação, mas se souber de qualquer caso de assédio “tomará a atitude na hora”.

“Agora, assédio gente. Então, daqui a pouco vamos namorar, tem que fazer por escrito porque qualquer coisa que você fale pode ser mal interpretado. Então, tem que ter um pouco de cuidado. Na Câmara Municipal eu perguntei aos meus diretores, não tem novidade nenhuma, espero que não tenha, porque graças ao bom Deus, aqui, se houver a gente vai tomar a atitude na hora”.


No vídeo a seguir está toda a fala da vereadora. Apesar de citar a Proguaru, a vereadora confirmou ao GRU Diário que as denúncias envolvem apenas Prefeitura e Câmara.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM