fbpx
PUBLICIDADE

Tony Auad: Solto e usando tornozeleira, polícia pede nova prisão de José Dumont

Foto: Reprodução/TV Globo
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) afirma que ator coloca em risco crianças e adolescentes

Tony Auad
Foto: Divulgação

Hoje inicio a minha coluna comentando o novo pedido de prisão do ator José Dumont, de 72 anos, por estupro de menor, por colocar em risco as crianças e adolescentes. Como a coluna noticiou anteriormente no dia da prisão do ator, a sua condenação domiciliar foi questionada, e ele deve voltar para a cadeia.

A Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima(DCAV) recorreu da determinação do relaxamento da prisão de José Dumont e requer que ele volte à cadeia. O pedido foi interpelado na noite da última sexta-feira (14) no final da tarde.

Para a Polícia Civil existem elementos que provam que o intérprete estuprou uma criança de 12 anos e que representa risco à sociedade se ficar solto, mesmo que seja monitorado por tornozeleira eletrônica. Porém, sua defesa contesta essa determinação.

De acordo com o acesso feito por Notícias da TV, o pedido do DCAV agora será avaliado pela 33ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Não há um prazo estipulado para que o pedido seja aprovado ou negado. A defesa de Dumont já foi notificada oficialmente e irá apresentar a defesa do seu cliente.

No documento a Polícia Civil relata que “existe risco à sociedade, em especial às crianças e adolescentes” caso o ator continue solto, mesmo que em prisão domiciliar. O pedido se baseia no depoimento da mãe do adolescente de 12 anos que acusa o ator. Na última semana, ela contou que só soube que seu filho era abusado após vizinhos alertarem o que acontecia.

A Polícia Civil também alertou que Dumont é um “homem hábil”, ou seja, usa o seu poder de persuadir as pessoas. Para o advogado da família da criança que foi vítima do suposto estupro , conforme diz o documento, o veterano pode impedir que novas vítimas entrem em contato com as autoridades, que atrapalharia as investigações dos seus crimes.

Foi o envolvimento com o adolescente que fez com que o ator José Dumont fosse investigado pelo DCAV. Em setembro, já houve um pedido por causa desse crime, mas a justiça só autorizou a busca e apreensão na casa dele. Ele foi para a cadeia porque houve flagrante de quase 300 imagens de pronografia infantil em seus computadores.

Para que os leitores(as) entendam o caso, José Dumont foi preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro em 15 de setembro com vídeos de pornografia  infantojuvenil. O intérprete de Coronel Eudoro na novela “Nos Tempos de Imperador” (2021), é investigado por estupro de vulnerável e pedofilia. O ator estava escalado para o folhetim “Todas as Flores” da Globoplay, mas foi demitido após a revelação do caso.

Ele é investigado por ter supostamente mantido um relacionamento com um fã de 12 anos, a quem teria oferecido ajuda financeira. A partir desse envolvimento, ele teria iniciado uma troca de beijos e carícias íntimas com o pré-adolescente. Essa aproximação foi registrada por câmeras de segurança e usada como base para a abertura da investigação policial. O advogado do ator, Arthur Lavigne, alega que Dumont tem idade avançada e não oferece risco à sociedade. Como tem doenças,  precisa continuar em prisão domiciliar, pois necessita de cuidados especiais, alegou a defesa.

Frase final:  Justiça é uma questão de tempo.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM