fbpx
PUBLICIDADE

São Paulo prorroga fase emergencial do Plano São Paulo até 11 de abril

Centro
Foto: Eurico Cruz
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Proibição de jogos, missas e atendimento presencial de não essenciais vai continuar

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), anunciou a prorrogação da fase emergencial do Plano São Paulo até 11 de abril, que para especialistas equivale a um lockdown, com proibição de atendimento presencial de serviços não essenciais, jogos, celebrações religiosas, além da implantação do toque de recolher das 20h às 8h.

A fase emergencial vale em todos os municípios paulistas, o que inclui Guarulhos.

O Estado registra mais de 70 mil vítimas fatais pelo coronavírus. A ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) supera 90% na Grande São Paulo, sendo que há registro de mortes de pessoas que não conseguiram vagas pela demora na transferência.

A extensão da prorrogação se deve “à insistência do crescimento da pandemia”, comentou Garcia. As medidas restritivas vão impactar o feriado da Páscoa, que será celebrado em 4 de abril.

O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, Paulo Menezes, comentou que nas últimas duas semanas a média de novas internações caiu de 2,9% para 2,2% por dia. Ou seja, a pandemia não parou de crescer. “Temos ainda situação de aumento progressivo de casos, internações e perdas de vidas”, explicou.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM