fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Professores da rede estadual entram em greve contra volta às aulas a partir de segunda-feira

Foto: Reprodução
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Docentes querem manter as aulas apenas de forma remota

Os professores da rede estadual entram em greve a partir da próxima segunda-feira (8) contra a volta das aulas presenciais.  

A decisão ocorreu após assembleia realizada pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado do São Paulo), nesta sexta-feira (5), e teve apoio de 91,7,% da categoria, segundo o sindicato. Os professores querem manter apenas as aulas de forma remota. 

Participaram da deliberação cerca de 5 mil docentes de um total de 190 mil educadores que integram a rede estadual de ensino. 

“Não há condições para um retorno seguro. As escolas não apresentam a mínima infraestrutura. Recebemos a todo momento fotos e vídeos de professores mostrando banheiros quebrados, lixo acumulado, goteiras, álcool em gel vencido. E tudo isso já está causando consequências graves”, afirma a presidente do Sindicato e deputada estadual, Professora Bebel.

A Apeoesp afirma que foram identificados 147 casos de covid-19 nas escolas. “Todas tiveram algum tipo de atividade presencial. Imagine o que vai acontecer quando milhões de estudantes voltarem para as aulas presenciais no Estado”, disse Bebel.

Aulas presencias retornam no dia 8

A partir desta segunda-feira (8), os 3,3 milhões de alunos da rede estadual de São Paulo estão autorizados a retomar as aulas presenciais, em sistema de rodízio, e iniciar o ano letivo de 2021. As informações são da Secretaria Estadual da Educação.

Nos municípios classificados nas fases vermelha ou laranja do Plano SP, haverá a presença limitada de até 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, o limite é de 70% dos estudantes; e na etapa verde, é admitida a presença de 100% dos alunos matriculados.

Nas duas próximas semanas, o Governo de SP vai avaliar as condições para aumentar as porcentagens de limites diários de alunos. As redes municipais e particulares podem ter decisões diferentes, de acordo com decretos municipais.

Os alunos que não puderem acompanhar as aulas nas escolas, devem fazer via Centro de Mídias SP, remotamente.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM