fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Presidente Bolsonaro participa do funeral da rainha Elizabeth II

Foto: Reprodução/Twitter Jair Bolsonaro
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Diversos líderes mundiais acompanharam a cerimônia em Londres

O presidente Jair Bolsonaro participou, hoje (19), em Londres, na Inglaterra, do funeral da Rainha Elizabeth II.

“Na Abadia de Westminster, prestamos uma última homenagem à Rainha Elizabeth II e apresentamos, em nome do fraterno povo brasileiro, nossas orações para que Deus console o Rei Charles III, sua família e seu povo, firmes na esperança de que estaremos todos juntos na vida eterna”, escreveu, em publicação nas redes sociais.Presidente Bolsonaro participa do funeral da rainha Elizabeth IIPresidente Bolsonaro participa do funeral da rainha Elizabeth II

Diversos membros da realeza e líderes mundiais acompanharam a cerimônia. Elizabeth morreu no último dia 8 de setembro, aos 96 anos. No mesmo dia, Bolsonaro decretou luto oficial de três dias no Brasil.

Após o funeral de Estado, em Londres, o corpo da monarca foi levado ao Castelo de Windsor, que fica nos arredores da capital britânica, onde foi sepultado.

Acompanhando pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o presidente brasileiro também compareceu, nesta segunda-feira, à recepção oferecida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, James Cleverly.

No fim da tarde, Bolsonaro deixa a capital inglesa com destino a Nova York, nos Estados Unidos. Amanhã (20), ele faz o discurso de abertura dos debates de alto nível da 77ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

Interino

Enquanto Bolsonaro está fora do país, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, está no comando da Presidência da República. Ele deve permanecer no exercício do cargo até quarta-feira (21), dia em que o mandatário deve retornar ao Brasil.

Neste mesmo período, também estão fora do país o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (segundo na linha sucessória presidencial) e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (terceiro na sucessão). Os dois disputam cargos eletivos nas Eleições 2022 e, por isso, não podem assumir a Presidência.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM