PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Polícia prende um dos suspeitos de torturar e matar o soldado Patrocínio

suspeito de matar o PM Patrocínio
Foto: reprodução/Cidade Alerta
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Polícia suspeita que até cinco pessoas esteja envolvidas no crime

A Polícia de São Paulo prendeu, na manhã desta sexta-feira (11), um dos suspeitos de matar e torturar o soldado Leandro Patrocínio, de 30 anos.


De acordo com a investigação, Patrocínio desapareceu após ir um baile funk na comunidade de Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, no dia 29 de maio. No dia 5 de junho, o corpo do soldado foi encontrado por um cão farejador em um terreno da comunidade.

De acordo com o portal de notícias G1, o suspeito preso chama-se Leandro de Jesus Tavares. A impressão digital dele foi encontrada no cativeiro, em Heliópolis, em que os investigadores encontraram roupas e pertences do PM morto e suspeitam que ele tenha sido torturado.

Segundo o programa Cidade Alerta, o homem foi detido na casa da mãe, no bairro do Limão (veja aqui a reportagem).

Até o momento, três pessoas, entre elas o homem detido hoje, tiveram a prisão decretada, mas a suspeita é de que até cinco pessoas tenham participado do crime.

“Ele teria ido até um bar e consumido 12 reais. O que consta é que alguns criminosos descobriram que ele era policial militar. Quando ele se preparava para ir embora da comunidade, ele foi arrebatado e levado até um sobrado. Ele foi torturado nesse sobrado, nós encontramos o relógio dele jogado dentro de um vaso sanitário e tinha manchas de sangue em algumas paredes”, disse Lopes em entrevista à Globo News (veja mais aqui).

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM