fbpx
PUBLICIDADE

Pacientes do HGG podem ser transferidos para o Anhembi

Foto: Reprodução
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Hospital de campanha paulistano possui leitos ociosos

Deputados que constataram leitos não utilizados no Hospital de Campanha do Anhembi, nesta semana, acionam o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE) e o Ministério Público Federal (MPF). Segundo a deputada Adriana Borgos (Pros), em entrevista ao Portal R7, uma das sugestões é transferir pacientes do Hospital Geral de Guarulhos (HGG), no Parque Cecap, para o Anhembi.

“Meu Deus, quem pagou pelas camas que estão ali vazias, pelas geladeiras, pela estrutura metálica, pelas divisóiias. Quem pagou isso? Quem paga para deixar aquilo limpo, porque precisa ser higienizado”, afirmou Adriana ao R7.

Integrantes da frente Parlamentares em Defesa do Orçamento, da Assembleia Legislativa de São Paulo, os deputados entraram e filmaram o hospital de campanha na quinta-feira (4). Eles apontaram irregularidades como falta equipamentos, leitos vazios e diversos espaços não utilizados.

Além de Adriana, acionaram o MP Márcio Nakashima (PDT), Coronel Telhada (PSL), Sargento Neri (Avante), Coronel Telhada (PP), Adriana Borgo (PROS), Leticia Aguiar (PSL), Ed Thomas (PSB), Conte Lopes (PP) e Tenente Coimbra (PSL).

Em coletiva de imprensa, ontem (5), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) justificou que a estrutura do Anhembi permite 1,8 mil leitos, mas apenas 887 estão instalados e pagos. Ele chamou os vídeos produzidos pelos parlamentares de “sensacionalismo barato” e “exploração política”.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM