fbpx
PUBLICIDADE

“O Brasil não pode retroceder”, diz Moro após suspeição contra Lula

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Ministro se manifestou no domingo (28), via rede social, pela primeira vez sobre suspeição pelo STF em processos que envolviam Lula

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou em suas redes sociais, no domingo (28), no qual afirmou que todas as suas decisões em processos da Lava Jato, que envolviam ou não o ex-presidente Lula (PT), foram fundamentadas nos processos judiciais e ressaltou que o Brasil não pode retroceder no combate à corrupção.

Moro foi alvo de uma suspeição, ou seja, foi considerado, por 3 votos a 2 em julgamento feito pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na semana passada, parcial no julgamento contra o ex-presidente.

Pesou contra Moro as mensagens da Vaza Jato, quando um hacker expôs troca de mensagens entre o então juiz e procuradores da Lava Jato para produção e fundamentação de decisões contra o então presidente.

Com a suspeição, Lula teve os processos que envolviam o juiz anulados, as acusações podem ser prescritas e ele volta a poder concorrer à Presidência da República em 2022.

Quando aceitou ser ministro do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), o ex-juiz chegou a ser acusado de fazer parte de um grupo que queria barrar Lula do processo eleitoral de 2018. Em 2020, Moro deixou o cargo de ministro após dizer que Bolsonaro queria interferir no comando da Polícia Federal e chegou a dizer que tinha provas, mas o vídeo apresentado por ele de uma reunião ministerial não provou tal acusação.

Veja a íntegra da nota publicada por Moro:

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM