PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Novo Hospital da Criança deve aumentar em 70% a capacidade de atendimento

Foto: Reprodução/Google Maps
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Unidade atende crianças e adolescentes até 17 anos e vai migrar para novo prédio

O novo Hospital da Criança de Guarulhos (HCGru) estima aumentar em 70% a capacidade de atendimento ao público com até 17 anos em relação ao prédio atual, que hoje tem 88 leitos. O espaço, que será construído em uma área de 6.670 m² da Prefeitura no Parque Santo Agostinho – próximo ao Terminal Taboão e à Linha 13-Jade da CPTM – com recursos da iniciativa privada, contará com 150 leitos, entre as clínicas médica, cirúrgica, psiquiátrica e ortopédica, divididos em emergência, enfermaria, unidade de terapia intensiva (UTI), centro cirúrgico e hospital-dia.


O complexo terá setores com separação por sexo e idade, exclusivos para pacientes internados ou em observação. No apoio ambulatorial serão 22 especialidades e cirurgias eletivas, incluindo diagnóstico com ressonância, tomografia, ultrassonografia, nasolaringoscopia e raio X.

“Os investimentos em infraestrutura, as obras e a aquisição de materiais e instrumentos necessários para a operação do local e atendimento ficarão sob a responsabilidade do parceiro privado”, explicou o prefeito Guti (PSD).

O decreto 10.725, publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (23), qualifica o HCGru, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República, para a realização de estudos para alternativas de parcerias com a iniciativa privada com o intuito de melhorar o serviço prestado à população. O PPI potencializa a interlocução com autoridades federais e com eventuais investidores. A decisão presidencial oficializa o ingresso do HCGru na lista de projetos prioritários na esfera nacional.

A expectativa de conclusão do escopo do projeto é para o final deste ano, com previsão de abertura de consulta pública no segundo trimestre de 2022. A iniciativa, que deve servir de exemplo para o governo federal em todo o país, tem suporte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), após acordo de cooperação técnica firmado para a elaboração e formatação da concessão na modalidade de parceria público-privada, sem custos à cidade.

Instalado em um prédio alugado na região central, o atual Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) é o único hospital público da região do Alto Tietê voltado a esse grupo.

“Isso é compromisso de campanha. A saúde sempre foi nossa prioridade e são incontáveis os esforços empenhados em prol da otimização dos equipamentos municipais”, salientou Guti.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM