fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Motoristas de ônibus de Guarulhos entram em estado de greve

assembleia Sincoverg
Foto: divulgação/Sincoverg
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Condutores não querem que empresas parcelem o 13º salário. Paralisação pode ocorrer na segunda-feira (7)

Motoristas de ônibus municipais e intermunicipais decidiram, em assembleia nesta quinta-feira (3), entrar em estado de greve por 72 horas contra um possível parcelamento do 13º salário e de direitos dos trabalhadores que tiveram os contratos suspensos temporariamente devido à pandemia da covid-19.

A assembleia foi realizada pelo Sincoverg, sindicato que representa a categoria. Por conta da reunião, os ônibus tiveram um atraso de duas horas na saída das garagens, o que gerou uma lotação em pontos de ônibus e terminais.

O sindicato deu prazo de 72 horas para as empresas atenderem suas reivindicações, a categoria vai entrar em greve para fazer valer seus direitos de trabalhadores.

“Os condutores, como serviço público essencial, mantiveram suas atividades durante todo esse período, inclusive na quarentena, sendo que muitos tiveram que fazer horas extras para manter o serviço à população. Um acordo para a forma de pagamento dessas horas extras já havia sido feito com as empresas, e tem de ser cumprido dentro do prazo”, diz nota de esclarecimento do sindicato comandado por Maurício Brinquinho (PT).

Em nota, a Prefeitura de Guarulhos informou que “não pretende intermediar uma discussão que diz respeito a um sindicato de classe (Sincoverg) e empresários. Não existe até o momento nenhum indicativo de que possa ocorrer uma greve dos transportes públicos na cidade, mas se isso vier a ocorrer já existe um plano emergencial a ser executado”.

A reportagem questionou a Guarupass sobre o tema e assim que tiver um posicionamento atualizará esta matéria.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM