fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Metrô em Guarulhos: sondagem para obras da linha 19-Celeste começa na Paulo Faccini

Foto: Divulgação/PMG
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Ao todo serão cinco estações subterrâneas na cidade


 O Metrô iniciou nesta quarta-feira (28), na avenida Paulo Faccini, a sondagem para as obras da linha 19-Celeste, em Guarulhos. Ao todo serão cinco estações subterrâneas na cidade: Itapegica, Dutra, Vila Augusta, Guarulhos e Bosque Maia, que conectarão a cidade à estação Anhangabaú, da linha 3-Vermelha, na capital.

“Há muito tempo escuto sobre o metrô em Guarulhos, masagora é realidade. Seremos a primeira cidade fora da capital a ter esse tipo de transporte, e isso vai beneficiar muito o guarulhense. Estamos trabalhando em conjunto com o Estado para que tudo aconteça o mais rápido possível”, disse o prefeito Guti.

De acordo com o presidente do Metrô, Silvani Pereira, o investimento para a obra da linha 19-Celeste ultrapassa os R$ 100 milhões, e o projeto básico deve ser entregue no próximo ano. Já a obra da linha 2-Verde, que chegará até a rodovia Presidente Dutra, tem contratos assinados e os licenciamentos ambientais necessários em andamento.

“Além de transportar passageiros, o metrô traz desenvolvimento urbano e gera empregos”, comentou Pereira.

“As duas maiores cidade do Estado estarão ligadas pelo metrô, o que significa menos tempo no trânsito e melhor qualidade de vida para os guarulhenses que utilizarem esse transporte”, afirmou o governador Rodrigo Garcia. 

Reunião com conselheiros municipais

Responsáveis pelas obras da linha 19-Celeste do metrô em Guarulhos participaram também nesta quarta-feira de reunião ordinária do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU) para apresentar o projeto das obras aos conselheiros, aos representantes do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) e do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico.

A apresentação foi feita pelo gerente de Planejamento e Meio Ambiente do Metrô, Luiz Cortez, e pelo geólogo da Prime Engenharia, José Luís Ridente Junior. Eles reforçaram que a chegada do metrô a Guarulhos proporcionará mais conforto e segurança para a população e rapidez no deslocamento.

“Além disso, o transporte irá contribuir para o desenvolvimento econômico e a geração de empregos na cidade. Também haverá benefícios ao meio ambiente, com a melhoria da qualidade do ar e a redução das emissões de gases do efeito estufa dos veículos que deixarão de ser utilizados”, disse o secretário de Governo de Guarulhos, Edmilson Americano.

O projeto prevê que será possível ir do centro de Guarulhos até o Anhangabaú em cerca de 30 minutos. Após um ano de funcionamento, a demanda estimada das estações do município é de 684 mil passageiros por dia.

O cronograma prevê que as licitações e o projeto básico de implantação, além das desapropriações necessárias, aconteçam até 2025 e que a implantação tenha início em 2024 e seja finalizada até 2030.

O projeto também analisa os impactos ambientais, pressões sonoras como ruídos e vibrações, a presença de rios e córregos, desapropriações, entre outras situações importantes inerentes a um projeto de grande porte.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM