fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mapa envia duas cadelas ao aeroporto para fiscalizar produtos orgânicos ilegais

Vamp e Meg
Foto: Ana Maio/SFA-SP
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Cadelas já estão no canil e passam por período de adaptação

Passageiros de voos internacionais que desembarcam no Aeroporto Internacional de Guarulhos. em Cumbica, poderão ser surpreendidos por um reforço nas operações de fiscalização do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

Duas cadelas do CNCD (Centro Nacional de Cães de Detecção), Vamp e Meg, já estão no canil inaugurado em setembro para vistoriar as bagagens. Elas vão ajudar os fiscais a encontrar produtos de natureza orgânica proibidos de entrar no Brasil em função dos riscos sanitários.

De acordo com Montemar Onishi, auditor fiscal federal agropecuário do Mapa, Vamp é da raça pastor belga malinois e tem 5 anos, enquanto Meg é labrador retriever golden e completou 6 anos.

O fiscal é um dos dois auditores treinados para conduzir os cães, junto com Eduardo Alves. Eles passaram por um processo seletivo interno, foram selecionados e capacitados em Brasília. As duas cadelas também foram treinadas durante anos para desenvolver a habilidade de identificar produtos de natureza orgânica nas bagagens.

“As duas vão passar por um período de adaptação ao aeroporto e logo começam a operar. Elas gostam muito do trabalho”, explicou Montemar.

Apesar disso, os condutores precisam acompanhar de perto o nível de estresse e cansaço dos animais, já que a atividade olfativa exige esforço do animal.

“Temos que ter sensibilidade para saber se um dia uma delas não está bem, se está cansada, se tem condições de continuar ou precisa parar”, afirmou.

Como são muito sensíveis, Vamp e Meg podem oscilar em dias de muito calor ou muito vento, por exemplo. A princípio, elas devem atuar nas esteiras de bagagem do desembarque internacional, ao lado de dentro ou de fora das instalações. Durante o trabalho dos cães, os condutores precisam estar atentos para não “descalibrar” todo o treinamento que foi feito no CNCD, seguindo à risca o que aprenderam durante a capacitação.

As duas cadelas são um reforço na fiscalização das bagagens pelo Mapa, que atualmente já passam pelo raio-x e pela análise do perfil dos passageiros, priorizando a inspeção física das bagagens de voos com maior histórico de ocorrências. Meg e Vamp devem atuar no aeroporto de Guarulhos durante alguns anos, mas a ideia é que não se aposentem muito idosas. “A gente sempre quer que elas parem enquanto estão bem, para que tenham uns bons anos de vida sem a atividade laboral”, disse Montemar.

No mesmo aeroporto já atuam cães ligados à Receita e à Polícia Federal, que geralmente farejam produtos ilícitos, como drogas. Há também cachorros de empresas aéreas treinados para detectar explosivos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM