fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Justiça condena três guardas civis de Guarulhos por morte de jovem

Justiça
Foto: Freepik
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Assassinato aconteceu na saída de uma casa noturna em 2019

Após sessão do Plenário do Júri que começou na última quinta-feira (1º) e durou 16 horas, três guardas civis municipais de Guarulhos foram condenados pela morte de um jovem, crime praticado em 15 de novembro de 2019. Cada um dos réus recebeu pena de 23 anos e 7 meses de prisão. Todos os condenados perderam os respectivos cargos públicos.

Um deles, que respondia ao processo solto, foi preso junto aos demais logo após o veredicto, a pedido do promotor de Justiça Rodrigo Merli.

De acordo com o mencionado pela promotora de Justiça Vania Caceres Stefanoni na denúncia, a vítima e um amigo saíam de uma casa noturna em Guarulhos quando, já na rua, acenderam um cigarro de maconha. Dois dos guardas-civis, que faziam “bico” de segurança no estabelecimento, saíram do local para interpelar os rapazes.

Em vez de conduzir ao distrito policial, um dos réus agrediu um dos jovens com um soco no rosto e disse ser integrante da polícia. O rapaz agredido afirmou que ser policial não dava ao agente o direito de bater nele. Nesse momento, outro guarda-civil sacou sua arma e deu um tiro para o alto, fazendo com que os jovens saíssem correndo com medo de serem mortos ou feridos.

Na sequência, os dois guardas-civis que atuavam como seguranças da casa noturna pediram apoio a outros guardas municipais que estavam no local em horário de refeição. Juntos, os quatro saíram de carro atrás dos rapazes, alcançando-os cerca de 600 metros adiante, perto de um córrego.

Um dos jovens conseguiu se esconder no matagal, mas o outro foi localizado pelos agentes. Apesar de pedir para não morrer, ele foi executado com seis tiros, sendo quatro pelas costas, um na cabeça (de cima para baixo) e outro no rosto.

Segundo Merli, que atuou no Júri, dois guardas civis voltaram para a casa noturna como se nada tivesse ocorrido, enquanto os outros dois retornaram à base sem comunicar a corporação sobre a ocorrência.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM