PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Justiça condena em 80 anos açougueiro que matou filha e enteada em Guarulhos

Clayton Almeida de Jesus
Foto: reprodução/TV Globo
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Apesar da condenação, Clayton Almeida de Jesus, de 36 anos, cumprirá menos da metade da pena

A Justiça de São Paulo condenou, no dia 4 de agosto, o açougueiro Clayton Almeida de Jesus, de 36 anos, a 80 anos de prisão por matar por estrangulamento a filha Priscila Beatriz Tavares Almeida, de 3 anos, e a enteada Edmilly Geovana Tavares, de 8 anos, em 2019.

De acordo com a Polícia Civil, o homem decidiu matar as duas meninas para impor dor para a mãe como uma forma de vingança por um suposta traição com um encarregado do trabalho dela.

“No domingo foi um dia especial, o das Mães, porque foi o dia que a minha esposa se batizou na igreja. E nós estávamos as famílias todas juntas. Mas no fim do dia ela me confessou que ela me traía com o encarregado dela. Mas eles vão lembrar o resto da vida o que eles fizeram”, disse Clayton em um áudio obtido pelos policiais durante a investigação e divulgado pelo portal G1.

O júri popular concordou com a condenação de duplo homicídio e agravou a pena por uma série de fatores como pelo motivo torpe, meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa das vítimas, crime contra descendente e pela prevalência de relações domésticas.

Ainda assim, o criminoso deverá cumprir menos da metade da pena, já que no Brasil ninguém pode ficar preso por mais de 30 anos.  

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE