fbpx
Campanha Governo do Estado Doação de Órgãos
PUBLICIDADE

Guti quer vender naming rights de ginásios e estádios municipais neste mês

Foto: Divulgação/PMG
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Ação exclui o Estádio Antônio Soares de Oliveira, que recebe os jogos do Flamengo e do Guarulhos

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer abriu nesta sexta-feira (3) um chamamento público para comercialização dos naming rights dos ginásios e estádios municipais, entre agosto e dezembro, para arrecadar recursos para combater a pandemia do novo coronavírus. A ação já tinha sido divulgada pelo prefeito Guti (PSD). A abertura das propostas está marcada para 30 de julho.

As doações podem ser a partir de R$ 30 mil. Na prática, as empresas doadoras terão o direito de dar o nome a um equipamento esportivo, que poderá ser: Estádio Oswaldo de Carlos (Vila Fátima), Estádio Cícero Miranda (Vila Galvão), CSE João do Pulo (Jardim Divinolândia), Estádio Arnaldo José Celeste (Ponte Grande), Ginásio Fioravante Iervolino (Rodovia Presidente Dutra) e Ginásio Bonifácio Cardoso (Vila Tijuco).

O Estádio Antônio Soares de Oliveira, no Jardim Tranquilidade, palco dos jogos de futebol profissional na cidade, não está na lista, já que está cedido ao Flamengo de Guarulhos. O Thomeuzão, que precisa de reformas, também foi descartado.

Vender naming rights é algo difícil no Brasil. O Corinthians, por exemplo, até hoje não conseguiu uma empresa para assumir o nome de sua arena. O Palmeiras é uma das exceções, que conseguiu vender os naming rights e chama o estádio de Allianz Parque, por causa da Allianz.

Os estádios e ginásios, por enquanto, estão sem atividades esportivas justamente por conta da pandemia.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM