fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Guti quer reunião com Doria para tentar reverter fechamento de comércios

Foto: Reprodução/Facebook/Guti
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

De 11 cidades autorizadas a reabrir bares e restaurantes, apenas uma tem taxa de contaminação por 100 mil habitantes menor que Guarulhos

O prefeito Guti (PSD) afirmou que quer realizar uma reunião com o Governo do Estado de São Paulo para provar que possui índices melhores e mais seguros para uma retomada econômica do que as taxas da Capital e de outras cidades que reabriram bares e restaurantes nesta segunda-feira, 6, durante a pandemia do novo coronavírus.

A declaração do prefeito foi dada durante uma live realizada via redes sociais, na qual ele apresentou dados sobre o número de contágio da covid-19 por cada 100 mil habitantes, entre outros, para dizer que Guarulhos (552) possui índice menores que cidades que avançaram para a fase amarela: São Paulo (1.124), São Caetano (1.116), São Bernardo do Campo (1.041), Santo André (1001) Diadema (826), Taboão da Serra (789) Cotia (613), Itapecirica da Serra (612) e Mauá (517).

“Só Mauá, em caso de contaminação a cada cem mil habitantes está com índice melhor de Guarulhos. Olha o absurdo, é incoerente esta decisão e é por isso que a gente vai brigar na Justiça, nós temos números”, afirmou Guti.

“Queremos uma reunião com o governo do Estado de São Paulo e vamos levar entidades de classe, se permitido, for para mostrar nossa indignação e cobrar justiça com estes números e Justiça com a retomada econômica e se preciso ir até o Supremo Tribunal para retomar a autonomia de Guarulhos”, afirmou o prefeito.

Na sexta-feira, 3, uma liminar emitida a pedido da Procuradoria-Geral de Justiça determinou que Guarulhos seguisse o Plano São Paulo, idealizado pelo governador João Doria (PSDB), que prevê uma série de fases diferentes de flexibilização.

Mantida na fase laranja, a cidade não pôde reabrir para atendimento presencial lanchonetes, restaurantes e bares. A determinação da Justiça ainda reduziu o horário de atendimento em outros comércios e também determinou o fechamento de igrejas, barbearias e cabeleireiros.

“Os números permitem a gente fazer uma retomada porque o problema da economia, as pessoas sem conseguir ganhar dinheiro para atender suas famílias é um problema gravíssimo. Infelizmente o Governo do Estado não permite e isto faz com que a gente sofra bastante com a retomada econômica”, disse o prefeito.

“Enquanto tivermos uma liminar e o Estado tiver força sobre Guarulhos não podemos dar nenhuma data”, argumentou o prefeito sobre uma possível ampliação de uma retomada econômica.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM