fbpx
PUBLICIDADE

Guti estuda questionar Estado judicialmente por suposta desigualdade na distribuição de vacinas

Guti
Foto: reprodução
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Governo municipal estuda se municípios com populações menores ou semelhante a de Guarulhos receberam mais imunizantes

O prefeito Guti (PSD) afirmou, em live realizada na sexta-feira (5) à noite, que pode acionar judicialmente o Governo do Estado caso haja uma desigualdade na entrega de vacinas para Guarulhos em relação a municípios com população semelhante ou inferior.

“Nosso time aqui da Secretaria de Justiça, nossos advogados, procuradores, já estão estudando uma maneira de questionar o Estado, não só administrativamente, mas judicialmente, porque que Guarulhos está recebendo menos do que cidades que tem uma população semelhante ou menor do que a nossa”, diz o prefeito, que ressalta em seguida que ainda avalia quais os motivos desta diferença.

Campinas, por exemplo, com uma população aproximada de 1,2 milhão de pessoas, já vacinou mais de 33 mil pessoas na cidade e recebeu, ao todo, quase 85 mil vacinas contra a covid-19. Enquanto Guarulhos recebeu 10.520 doses da vacina de Oxford, a cidade de população similar obteve 44,9 mil.

Em seu site, a Prefeitura de Campinas informa que parte desta vacinas são distribuídas para vacinação em 42 municípios vizinhos.

Há ainda a questão da proporcionalidade. Bauru, cidade do interior com 100% de leitos de UTI ocupados, no qual a prefeita Suélen Rossim (Patriota) declarou bares como serviço essencial, recebeu 23.440 vacinas para uma população de quase 380 mil pessoas, ou seja, uma vacina para cada 16 habitantes.

Já Guarulhos, com 1,392 milhões de habitantes e 37.140 vacinas, recebeu, em tese, uma vacina para cada 37 habitantes aproximadamente.

Sorocaba, com população de 687.357, recebeu 25.580 doses até o momento, uma para cada 27 habitantes.

De acordo com o Governo do Estado, a divisão das grades foi baseada no quantitativo proporcional de vacinas previsto para São Paulo conforme o PNI (Plano Nacional de Imunização). O total de 1,5 milhão de doses do primeiro lote de coronavac, por exemplo, é a referência para trabalhadores de saúde baseado na última campanha de vacinação contra a gripe. Esta mesma referência é utilizada para cálculo das grades regionais e para cada cidade.

Para vacinar toda a população guarulhense é preciso 2,8 milhões de vacinas aproximadamente. A quantidade já é praticamente o dobro do que todo o Estado recebeu para distribuir a 645 municípios durante o primeiro lote da coronavac.

Nesta semana, o prefeito assinou um termo de intenção de compra da vacina russa Sputnik V, que pode começar a ser produzida em Guarulhos em breve, pelo laboratório Inovat, da União Química.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM