PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Funkeiro que zombou da polícia por busca a Lázaro é preso por comprar moto roubada

MC Dia de Maldade
Foto: reprodução
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

MC Dia de Maldade estava foragido, mas não fazia questão de esconder vida de ostentação nas redes sociais

Jessé Fiuza da Silva, mais conhecido pelo nome artístico de MC Dia de Maldade e por zombar da polícia por conta das buscas pelo serial killer Lázaro Barbosa, foi preso na terça-feira (22) na cidade de Itapecerica da Serra. Ele era procurado pelo crime de receptação por ter comprado uma moto roubada.


A informação foi repassada ao portal pela página Cumbica e Região e confirmada pelo GRU Diário.

“Aê, Lázaro curou o covid. Você não escuta mais do falar do covid depois que começou a história de Lázaro. E outra, se o Brasil entrar em guerra é só mandar o Lázaro. Já faz dez dias que ele está trocando tiro com a polícia e não acaba a munição, eita bicho do diabo”, dizia o MC em um vídeo compartilhado via Whatsapp. No Instagram ele tem mais de 350 mil seguidores.

Ele estava em uma escadaria quando foi avistado por policiais militares que faziam patrulhamento. Ao percceber a viatura, ele tentou empreender fuga, mas foi abordador e revistado com uma bolsa que continha dois celulares e R$ 1,6 mil em espécie.

Ele informou aos policiais que era um “youtuber famoso” pelo canal “Dia de Maldade”, porém, ao realizar pesquisa criminal na base de dados policiais foi informado que ele tinha diversas passagens criminais e era procurado pelo crime de receptação.

Os policiais deram voz de prisão ao MC e o levaram para a delegacia central da cidade.

Embora fosse procurado, o MC fazia questão de publicar vídeos em suas redes sociais e em alguns até expunha a própria localização.

A pena prevista para o MC é de 1 ano e quatro meses. A reportagem não conseguiu contato com a defesa de MC Dia de Maldade.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM