PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Exército decide não punir Pazuello por participar de ato político com Bolsonaro

Foto: Alan Santos/PR
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Decisão vai na contramão do Regulamento Disciplinar do Exército e o Estatuto das Forças Armadas

O general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, foi inocentado nesta quinta-feira (3) no processo de apuração de infração do Exército por ter participado de ato político com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Rio de Janeiro, em 23 de maio.


Em nota, o Exército informou que o comandante Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira analisou e acolheu os argumentos de Pazuello e que “não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar”. O processo contra o ex-ministro foi arquivado.

A decisão é alvo de várias críticas de políticos contrários a Bolsonaro, já que o Regulamento Disciplinar do Exército e o Estatuto das Forças Armadas impedem militares da ativa de participarem de atos políticos.

Na terça-feira (1º), Bolsonaro nomeou Pazuello como secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM