PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“Eu sou gay”, diz Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul

Eduardo Leite
Foto: reprodução
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Afirmação foi feita durante entrevista ao jornalista Pedro Bial

Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), de 36 anos, afirmou durante entrevista ao jornalista Pedro Bial, da Globo, que foi ao ar na madrugada desta sexta-feira (2), que é gay.

“Eu sou gay, eu sou gay e sou um governador gay. Não sou um gay governador, tanto quanto Obama nos EUA não foi um negro presidente. Foi um presidente negro. E tenho orgulho disso. Não trouxe esse assunto, mas nunca neguei ser quem eu sou. Nunca criei um personagem”, disse Leite.


Esta é a primeira vez que o governador admite de forma pública que é homossexual e falou que também passou por um processo de aceitação.

“Como ser humano que sou, também tive as minhas inseguranças, os meus questionamentos, mas foi um processo, para mim, de aceitação, de entendimento, afinal, também fui criado dentro de uma cultura que tentou dizer para mim e para todas as pessoas que isso era errado”, afirmou Leite.

O governador do RS afirmou ainda que não fez deste uma bandeira política e que temia que as pessoas avaliassem essa situação como se uma medida de promoção.

“Até hoje eu não trazia esse assunto porque eu queria falar mais das coisas que eu podia fazer do que aquilo que eu sou do ponto de vista de ser gay. Eu também fiquei preocupado com como falar sobre isso sem parecer que era promoção. Porque do outro lado, tem uma militância que trabalha para abrir frentes para homossexuais, transsexuais, e eu sempre apoiei essa causa embora não tivesse falado publicamente sobre a minha orientação sexual”, explicou Leite.

Eleições 2022

Eduardo Leite é cotado, neste momento, como um possível candidato à presidência em 2022. Ele deve disputar as prévias do partido, cujo favorito deve ser o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem como principal ativo a vacina contra a covid-19, a Coronavac.

A disputa interna do PSDB deve ainda conta com os nome do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio e do senador Tasso Jereissati (CE).

Ataques de adversários

O político falou ainda sobre ataques e comentários indesejáveis que recebe no meio político por conta de sua homossexualidade.

“Agora, com a minha participação nessa política nacional, nesse debate nacional, começa a despertar talvez maiores ataques por conta de adversários. Alguns vêm com piadas, ilações, como se eu tivesse algo a esconder. Pois bem, que fique claro, não tenho nada a esconder. Tenho orgulho dessa integridade de poder aqui dizer também sobre a minha orientação sexual, quem eu sou, embora devêssemos viver num país em que isso fosse uma ‘não-questão’, mas, se é, está aqui claro”, disse o governador.

Nas rede sociais, Leite se manifestou após o apoio que recebeu de seguidores por assumir sua sexualidade.

O governador de São Paulo, publicou em seu perfil oficial do Twitter uma mensagem de apoio ao colega de partido.

Ciro Gomes, pré-candidato à presidência pelo PDT, também se manifestou:

Nem todas as mensagens, porém, foram de apoio, como ocorreu com publicações de Jean Wyllys, ex-deputado federal:

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM