fbpx
PUBLICIDADE

Estado vai desassorear rio Tietê, no trecho de Guarulhos, a partir de setembro

Barragem da Penha
Foto: Ivanildo Porto/PMG
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Ação tem objetivo de reduzir enchentes na próxima temporada de chuvas

O rio Tietê, no trecho de Guarulhos, receberá serviços de desassoreamento a partir de setembro, com o objetivo de reduzir os riscos de enchentes no próximo verão. Em anúncio feito nesta quinta-feira (31) aos prefeitos do Condemat (Consórcio dos Municípios do Alto Tietê), durante vistoria na Barragem da Penha, a direção do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) disse que as intervenções serão feitas em várias frentes de trabalho para maior efetividade dos resultados nas cidades da região.

As obras de desassoreamento e limpeza divulgadas pelo DAEE são referentes aos lotes 3 e 4. O primeiro abrange da Barragem da Penha até Guarulhos, sendo que o contrato para os 12 primeiros quilômetros já foi retomado.

A segunda parte contempla as cidades de Itaquaquecetuba, Poá, Suzano e Mogi das Cruzes – entre a foz dos córregos Três Pontes e Ipiranga – e contará com um investimento de R$ 148,8 milhões. A expectativa é que sejam removidos 950 mil metros cúbicos de rejeitos de dentro do rio e 29 mil metros cúbicos de macrófitas (espécie de planta aquática) a partir de setembro.

As ações de desassoreamento do Tietê foram pleiteadas pelo Condemat no início do ano, quando as fortes chuvas causaram inundações em diversas cidades da região. Na época, o grupo de prefeitos também questionou o regime de abertura das comportas da barragem da Penha, que tem reflexo nos municípios. Para solucionar a questão, o Daee fez investimentos para a recuperação e atualização do sistema hidráulico do sistema, agora com as seis comportas em funcionamento.

“São ações importantes que estão sendo trazidas aqui e o fundamental é sabermos qual será o reflexo efetivo delas já no próximo verão para minimizar os problemas causados pelas chuvas intensas e quais outras medidas precisarão ser adotadas a médio e longo prazo”, ressaltou o vice-presidente do Condemat, Luís Camargo (PSD), prefeito de Arujá.

O diretor de Obras do DAEE, Nelson Lima, informou que o planejamento de iniciar as obras de desassoreamento em várias frentes visa permitir que todas as cidades recebam o serviço na mesma velocidade e, assim, já melhorar as condições de escoamento.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM