fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escolas da rede pública e privada registram 741 casos confirmados de covid-19; em Guarulhos, três escolas estaduais

Foto: Divulgação/Seduc-SP
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Casos foram registrados na EE Brigadeiro Haroldo Veloso, EE Jd. Santa Lídia e EE Professor João Cavalheiro Salem

As escolas públicas e privadas do estado de São Paulo registraram 741 casos confirmados de covid 19 entre 1 de janeiro e 13 de fevereiro. Neste período, houve 2.208 notificações relacionadas ao coronavírus, 1.168 casos suspeitos e 334 casos descartados.

Os dados são do Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para a Covid-19 (Simed), divulgados nesta terça-feira (17) pelo secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, e abrangem as escolas das redes estadual, municipal e privada. 

As aulas na rede privada começaram em 1º de fevereiro; nas escolas estaduais, no dia 8 de fevereiro, e na rede municipal na capital, nesta segunda-feira(15).

Apenas na rede estadual, houve 456 casos confirmados, sendo 77 deles na primeira semana de aulas, entre os dias 7 e 13 de fevereiro. Dessas 456 ocorrências, 83 eram alunos e 372 professores ou funcionários das escolas. Um outro caso anotado no período envolveu um funcionário terceirizado. 

Em 357 escolas estaduais que reabriram aulas presenciais este ano houve apenas um caso de covid-19. Já em 28 escolas houve duas vítimas e, em 11 escolas, três ou mais.

Já na rede privada houve 271 ocorrências confirmadas do novo coronavírus, sendo 141 deles funcionários e 130 alunos.

Escolas estaduais de Guarulhos registram 3 casos

De acordo com a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), três escolas estaduais de Guarulhos registraram casos de covid-19. 

Na EE Brigadeiro Haroldo Veloso, a diretora e vice testaram positivo para covid-19. Já na EE Jardim Santa Lídia, uma professora foi afastada por causa de um caso da doença na família.  Um caso de covid-19 foi confirmado na EE Professor João Cavalheiro Salem. 

Além disso, na escola Jardim Santa Lídia os vidros de algumas salas de aula estão travados impedindo a circulação de ar, afirma o sindicato.

Em nota do GRU Diário, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) esclarece que, em um caso citado pela reportagem o profissional foi infectado antes do retorno das atividades presenciais, e nos outros casos os profissionais estavam em trabalho remoto quando foram infectados.

Segunda a pasta, “é errado afirmar que funcionários que foram diagnosticados com a doença possam ter como única área de possível de contaminação seu ambiente de trabalho, uma vez que a convivência em sociedade não limita o deslocamento a somente esse local. As escolas têm seguido todos os protocolos de saúde e segurança para que não haja risco de contaminação pelo vírus”. 

Sobre as janelas da EE Santa Lídia, a manutenção foi realizada antes do retorno das atividades presenciais e estão funcionando corretamente.

A Seduc-SP não confirmou se há escolas estaduais fechadas por conta da contaminação da covid-19. Após a resposta da pasta ao GRU Diário, o sindicato confirmou o caso registrado na EE Professor João Cavalheiro Salem.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM