fbpx
PUBLICIDADE

Empresário de Guarulhos inova na pandemia e sobe faturamento em 30%

Foto: Divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Especialista afirma que empresas precisam buscar sustentabilidade

Em abril de 2020, com a pandemia do coronavírus, Jean Cesar Lanaro, proprietário da Special Gases do Brasil, na Cidade Satélite Industrial de Cumbica, em Guarulhos, mandou os funcionários ficarem em casa, preocupado com a chegada de uma nova crise financeira ao país. Ao invés de ficar reclamando do problema, ele percebeu algumas oportunidades de negócio e, hoje, conseguiu crescer 30% do faturamento com as inovações implementadas.

A Special esperava há dois anos autorização para produzir oxigênio medicinal. Em junho do ano passado, a indústria conseguiu a liberação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). No final do ano, outra medida audaciosa. A empresa ampliou a fábrica e dobrou a produção de gelo seco, essencial para o armazenamento de vacinas.

Neste período, a Special teve que aumentar o quadro de funcionários de 52 para 68. E poderia atender uma demanda ainda maior, se não houvesse escassez de matéria prima para produção do oxigênio medicinal, que está em falta em centenas de municípios no Brasil.

Empresário de Guarulhos inova na pandemia e sobe faturamento em 30%
Foto: Divulgação

“Entendemos a situação e surfamos nessa onda. Se não tivéssemos inovado teríamos problemas. O setor de eventos, por exemplo, que atendíamos, zerou o faturamento”, avaliou Lanaro.

Antes da pandemia, a Special vendia gás para chope em grandes festivais musicais, como Rock in Rio e Lollapalooza. A indústria ainda produz gás industrial, liquefeitos, entre outros.

Apesar do aumento do faturamento, Lanaro reconhece a gravidade da pandemia. Ele diz que 30% dos funcionários chegaram a ser afastados após terem contraído o coronavírus. Quando a pandemia passar – e a demanda por oxigênio medicinal cair – o empresário acredita que a indústria se manterá mais forte.

A Special tem fornecido oxigênio medicinal para várias prefeituras, como Itaquaquecetuba e Carapicuíba. A indústria enviou cilindros para Manaus, no Amazonas, quando a cidade passou por um grave desabastecimento.

Especialista incentiva empresários a inovarem   

Com o fechamento dos comércios não essenciais há mais de um mês, muitos empresários estão com sérias dificuldades financeiras. Para o empresário Marcelo Germano, especialista em gestão empresarial e idealizador do método do EAG – Empresa Autogerenciável, é preciso que os gestores busquem soluções para manter a sobrevivência das empresas.

Lanaro conseguiu oferecer novos produtos para aumentar o faturamento. Outros segmentos não possuem essa possibilidade. Ainda assim, Germano avalia que os empresários não devem desistir.

“Tem empresário que conseguiu aumentar 50% as vendas pelo delivery. Um cabeleireiro pode vender vouchers, com preços reduzidos, para garantir alguma entrada de dinheiro neste momento. Sempre há soluções. É possível reduzir custo, aumentar o ticket médio, o que não dá para fazer é só reclamar”, opina.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM