PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Empresário Antonio Veronezi morre aos 77 anos, vítima da covid-19

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Antônio Veronezi
Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.

Fundador da UNG e de vários empreendimentos em Guarulhos

O empreendedor e professor Antonio Veronezi morreu nesta segunda-feira (11), aos 77 anos, por complicações da covid-19. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, na capital de SP, desde novembro do ano passado para o tratamento do novo coronavírus. 

Veronezi dedicou sua vida à educação. Apesar de empreender em outras áreas, ensinar era uma inspiração para ele. “Eu sou apaixonado e vou respirar e transpirar educação enquanto posso, tenho muitos projetos a serem tocados, sempre vou ajudar enquanto posso”, declarou Antonio Veronezi, ao receber Colar de Honra ao Mérito Legislativo (2017), da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

Veronezi recebe Colar de Honra ao Mérito na Alesp, em 2017, de Capel (Foto: Divulgação)

Veronezi recebeu vários títulos e homenagens: foi incluído no livro Quem é Quem (Who´s Who) da educação internacional por serviços prestados à educação nacional (2002); membro honorário da Força Aérea Brasileira (2009); Prêmio Top Educacional Professor Mario Palmério – 1º lugar (2009); e professor ´Honoris Causa` Universidade de Guarulhos (2010). Vencedor do Prêmio Darcy Ribeiro (2017), da Câmara dos Deputados. Recebeu o Colar de Honra ao Mérito Legislativo (2017), da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), a maior honraria da Casa, então presidente da instituição, Fernando Capez.

Trajetória

Antonio Veronezi iniciou sua carreira como office-boy aos 11 anos de idade, no Colégio do Ateneu Ruy Barbosa no bairro da Penha, São Paulo, para custear seu próprio estudo. 

Aos 16 anos já era secretário desse colégio, voltando aos 25 anos, já universitário em final de curso e formado em Química Industrial para criar o curso técnico de Química Industrial, que dirigiu até os 27 anos. Lecionava Química Geral e Inorgânica e Química Orgânica, além de aulas que ministrava no colégio de aplicação da Universidade Mogi das Cruzes.

Aos 26 anos foi convidado para dar aulas no Colégio Claretiano de Guarulhos, onde formou um grupo e arrendou essa escola, em 1969, criando nessas instalações a Faculdade Farias Brito, de Guarulhos, em 1970, da qual foi diretor-geral por dois anos.

Em 1972 foi convidado a fazer um plano de recuperação para a Faculdade de Direito de Bragança Paulista que estava saindo de uma intervenção federal. Assumiu a Diretoria de Planejamento do Instituto de Ensino Superior da Região de Bragantina e nessa jornada, criou em Bragança os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Odontologia e Medicina, além do curso de Biologia.

Em Itatiba (SP), criou a Faculdade de Filosofia Ciências e Letras e a Faculdade de Engenharia. Criou também as Faculdades Integradas Santo Antônio. No decorrer desse episódio, voltou ao seu colégio de origem, o Ateneu Ruy Barbosa, e reuniu outras três escolas da zona leste de São Paulo (Penha e Tatuapé), criando as Faculdades da Zona Leste de São Paulo, hoje UNICID, agora absorvida pela Unicsul.

Orientou e formatou, a pedido do Ministro Jarbas Passarinho, a primeira Faculdade particular de Belém do Pará, hoje UNAMA – Universidade da Amazônia. 

Em 1978, retornou às Faculdades Farias Brito, foi reintegrado ao quadro societário e transformou as faculdades na Universidade de Guarulhos (UNG), sendo eleito Reitor e, posteriormente, Chanceler, atingindo nas últimas avaliações do MEC conceito 4.

Ocupou a diretoria e a vice-presidência do SEMESP – Sindicato das Mantenedoras do Estado de São Paulo e criou, em 1985, a ANUP – Associação Nacional dos Universidades Particulares, a qual presidiu por 6 anos, além de integrar a diretoria do CRUB – Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. 

Em 1995 criou em Guarulhos o “Jornal Tribuna”, única vez em que teve vínculo com um jornal. 

Na cidade, Veronezi fundou o Shopping Poli (1989), no Calçadão Dom Pedro II, o Internacional Shopping (1998) e AutoShopping (2006), na Rodovia Presidente Dutra, Shopping Maia e Shopping Bonsucesso. Os empreendimentos integram o General Shopping&Outlets que opera e administra shopping centers e outlets em estados do sul, sudeste, centro-oeste e nordeste do Brasil.

Em 2019, o Shopping Poli completou 30 anos. Veronezi contou em depoimento sobre alguns momentos da história do local. Veja: https://bit.ly/2XzLaEJ

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE