fbpx
PUBLICIDADE

Em vídeo, comerciantes expulsam reportagem da Rede Globo no Centro de Guarulhos

equipe da Globo é expulsa no Centro
Foto: divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Reportagem da Globo acompanhava ações de fiscalização ao comércio pela cidade (veja vídeo)

Em um vídeo que circula pelas redes sociais e que foi encaminhado ao GRU Diário, comerciantes e funcionários de lojas do Centro de Guarulhos discutem e expulsam uma equipe de reportagem da TV Globo que, segundo apurado pela reportagem, acompanhava ações de fiscalização aos comércios na quarta-feira (24).

Em determinado momento, comerciantes se reúnem ao lado do veículo e começam a criticar a presença da reportagem. “Tá com o salário garantindo né?”, diz um comerciante. “Larga o salário e vem trabalhar pela causa”, insiste outro. “Vocês estão todos com a conta gorda”, “tá com salário garantido, fica atrasando o trabalhador”, argumentam outros comerciantes.

Um comerciante ainda lembra de uma frase da jornalista Maju Coutinho, sobre as medidas de restrição impostas pelo governo. “Os especialistas são unânimes em dizer que essas são medidas indispensáveis agora para conter a circulação do vírus. O choro é livre, não dá para a gente reclamar, é isso que tem”, disse Maju durante edição do Jornal Hoje, da Globo.

A repórter que está no veículo no Centro de Guarulhos ainda tenta argumentar com o grupo que rechaça a presença da reportagem, mas depois desiste e decide ir embora. Apesar dos ânimos acalorados, nenhuma agressão é registrada no vídeo.

Ainda no mesmo dia, um vídeo mostra um outro comerciante, reclamando de ter de fechar o comércio e questionando como irá fazer para pagar o aluguel, dívidas e alimentar o filho pequeno que estava ao seu lado.

“O que eu investi aqui, como fica? Como eu farei para comida a este cidadãozinho [seu filho], eu vou ter que roubar neste país? Acho que é a única maneira, você roubar”, diz o comerciante.

A relação entre como conter o vírus da covid-19 e manter a economia tem sido o grande desafio de cidades, Estados e do Governo Federal. Não há, até o momento, atitudes governamentais capazes de suprir as necessidades e os custos básicos das pessoas para que elas fiquem em casa e não falte comida ou mesmo dinheiro para o pagamento de contas.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM