fbpx
PUBLICIDADE

Em 2º bloco, candidatos evitam confronto entre si e focam ataques ao prefeito Guti

debate uol 2
Foto: Reprodução/youtube
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Prefeito negou o convite e priorizou reuniões com o governo federal

No segundo bloco do debate Debate do UOL/TVT/Rede Brasil Atual com os candidatos à Prefeitura de Guarulhos, na noite desta quinta-feira (29), os participantes focaram críticas ao atual prefeito Guti (PSD), que não participou de nenhum dos blocos do debate, e evitaram o confronto entre si.

Na segunda parte do debate, participaram Wagner Freitas (PTB), Eduardo Barreto (PROS), Professor Auriel (PCdoB) e Simone Carleto (PSOL). Guti não aceitou participar do debate e manteve a agenda em Brasília, onde teve reuniões nos ministérios do Desenvolvimento Regional, Infraestrutura e Direitos Humanos.

Os candidatos também responderam perguntas de jornalistas dos veículos que realizam o debate. Simone foi a primeira e falou sobre o alto custo das passagens de ônibus e chegou a falar em criar uma “tarifa zero” para trabalhadores, trabalhadoras, estudantes e idosos.

Auriel Brito respondeu a um questionamento sobre Habitação e disse que a sua primeira medida será tomar conhecimento de tudo o que está acontecendo e priorizar as áreas de risco; falou de criar um investimento progressivo direcionado para moradia. “Hoje o investimento é zero”, disse Brito.

Para Eduardo Barreto, a pergunta foi voltada para a questão da segurança. Policial Militar por 10 anos, Barreto disse que é preciso criar uma política preventiva de rondas policiais. Ele ainda defendeu um maior diálogo com o Estado, já que Guarulhos tem cerca de 1.350 PMs e Campinas, cidade com população e economia similar, tem mais de 2 mil. Barreto defendeu ainda o corte de comissionados para ampliar o efetivo da Guarda Civil Municipal. O candidato citou a necessidade de se combater os pancadões nas periferias.

Wagner Freitas foi questionado sobre a saúde. Freitas aproveitou a pergunta para atacar o atual prefeito e falar sobre um gasto de R$ 50 milhões com o hospital de campanha, compra de máscaras com preço além do praticado no mercado e, como praxe, citou São José dos Campos como um exemplo de gestão por ter construído um hospital de R$ 12 milhões. “Cadê você menino para apresentar suas medidas?”, questionou Freitas.

Na terceira parte, do segundo bloco, os candidatos fizeram perguntas entre si.

Barreto questionou Simone sobre como melhorar o transporte público. Simone começou com um ataque a Guti ao dizer que as periferias cobram a presença do prefeito e reafirmou seu compromisso de uma tarifa zero e uma renovação do contrato das empresas de ônibus.

Barreto criticou tanto o PT de Pietá, por ter criado o atual modelo do Bilhete Único, quanto o prefeito Guti por não ter avançado na modernização deste sistema. “Aqui na cidade de Guarulhos existe um oligopólio de quatro empresas que além de cobrar três passagens ainda recebe milhões da Prefeitura”, disse Barreto.

Simone também disse ser contra o atual modelo de Bilhete Único e reafirmou que não há integração tarifária entre os ônibus e o trem de Guarulhos, e disse que não “há nexo” no modelo atual de transporte.

A segunda pergunta foi feita de Simone para Auriel, sobre a Educação na cidade. Auriel prometeu zerar a fila de vagas de creche e disse que faltou ação da atual gestão. “Este governo atual tem deixado muito a desejar nesta questão da Educação”, disse.

Simone disse que vai construir novas escolas “porque a gestão atual não construiu” e que também fará reformas nas unidades existentes. A candidata disse ainda que pretende fazer concurso para contratar novos profissionais da Saúde.

Auriel aproveitou a deixa para dizer que é preciso cortar cargos comissionados, aos quais chamou de “cabos eleitorais” para obter recursos.

Auriel questionou Freitas sobre como criar vagas de emprego na cidade por meio de um centro tecnológico. Desta vez, Freitas começou com um ataque a Elói e afirmou que vai consertar o Trevo de Bonsucesso de maneira que não vai ter trânsito por pelo menos 50 anos. Falou ainda que vai fazer a redução de impostos. “A primeira coisa que o menino fez, vocês se esquecem, foi aumentar o ISS”, disse Freitas em referência a Guti.

O candidato do PCdoB defendeu a criação de um centro de convenções e redirecionou a pergunta a Freitas ao cobrar que o adversário falasse sobre o parque tecnológico. Freitas continuou com críticas duras a Guti e afirmou que a cidade elegeu um prefeito “não para ficar brincando de ferrorama ou de boneca no Paço Municipal”.

Por fim, Freitas questionou Barreto sobre a renovação do contrato das empresas de transportes, mas antes, chamou Guti de “ladrão” e “fujão”. Barreto afirmou que as empresas prestam um serviço “desgracento” e disse ter faltado diálogo para trazer o Metrô à cidade. “Se eleito, vou retornar as lotações para Guarulhos sim”, disse Barreto como uma forma de ter novamente um transporte alternativo.

Freitas, em réplica, falou em “rasgar essa concessão criminosa” e novamente atacou o prefeito Guti. Barreto concluiu essa parte do debate ao dizer que vai enfrentar a “máfia do transporte”.

No primeiro bloco, participaram do debate Elói Pietá (PT), Fran Corrêa (PSDB), Adriana Afonso (PL) e Sandra Santos (PDT), com foco em críticas ao prefeito Guti (PSD) e com promessas de investimentos na área da Saúde.

Foram cortados do debate Rodrigo Tavares (PRTB) e Jovino Cândido (PV). O partido de ambos não tem 5 parlamentares eleitos para o Congresso, o que tornaria obrigatória a presença deles de acordo com a Legislação Eleitoral.

Pesquisa Ibope/ACE, divulgada hoje, aponta Guti com 30% das intenções de voto, seguido por Pietá com 29%. Os dois estão tecnicamente empatados, já que a margem de erro é de 3% para mais ou para menos. Terceira colocada, Fran está com 5%, tecnicamente empatada com os demais candidatos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM