fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Eliane – uma heroína que se dedicava ao próximo

Foto: Freepic.diller/Freepik
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Depoimento ao projeto Inumeráveis sobre vítimas guarulhenses da covid-19

A enfermeira Eliane Maria de Lucena Alves, 50 anos, é uma das vítimas fatais em Guarulhos da pandemia do novo coronavírus. Conhecida como Lili ou Eli, será lembrada como heroina por sua dedicação no cuidado ao próximo.

A história de Eliane consta no projeto Inumeráveis, em homenagem às vítimas da covid-19 no Brasil, após depoimento de sua filha, Anne Caroline Alves da Rocha. “Uma mãe incentivadora e amorosa que tinha um abraço de urso e dava beijos apertados”, afirmou ela, que também deixou a filha Mayara Alice.

Segundo Anne, Eliane gostava de cozinhar e comprar roupas. Um episódio engraçado foi quando ela comprou um tênis branco, com a justificativa que o que ela utilizava para trabalhar estava a machucando. As filhas descobriram que o modelo era idêntico a outro, comprado por ela anteriormente, que já tinha apresentado o mesmo problema. Quando questionada sobre o ato falho, a enfermeira “fez aquela carinha do gatinho do Shrek”. Tudo acabou em risadas.

Anne, que é a filha mais velha, seguiu a profissão da mãe. “Mais que mãe era nossa melhor amiga”, diz.

GRU Diário presta homenagem a todas as vítimas da covid-19 e espera que os cientistas consigam descobrir vacinas e remédios para a humanidade superar essa pandemia.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM