fbpx
PUBLICIDADE

Diocese de Guarulhos dá recomendações sobre missas durante crise do coronavírus

Foto: Malu Pereira/Pascom São José
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

O bispo de Guarulhos, dom Edmílson Amador Caetano, definiu uma série de recomendações para os padres informarem os fiéis, no próximo final de semana, por conta da crise do coronavírus. Em Guarulhos, há 42 casos suspeitos e nenhum confirmado nesta sexta-feira (13).

De acordo com dom Edmílson, os padres devem retirar o Abraço do Paz, momento em que os católicos se cumprimentam durante as celebrações. Ele também orientou que não se dê a Eucaristia aos fiéis na boca – apenas nas mãos. Outro pedido é que as comunidades ofereçam álcool gel na entrada das igrejas, mas ele admite que é algo difícil de se realizar porque o produto está em falta.

Na Itália, principal polo do coronavírus na Europa, as missas está suspensas até 3 de abril. Lá, os padres têm rezado nas igrejas vazias e os fiéis acompanham pelo Facebook. Dom Edmílson acredita que isso não deva ocorrer no Brasil, mas pondera que irá acompanhar as recomendações sanitárias do Governo Federal. “Para nós é difícil suspender as missas. Pelo que vimos dos infectologistas, o vírus tem maior probabilidade de se alastrar no inverno, o que não é a nossa realidade”, avalia.

Dom Edmílson recomenda ainda que os fiéis que estiverem gripados ou resfriados permaneçam em casa, ao invés de irem às missas. Segundo o bispo, não é pecado faltar à missa em caso de doença, ainda mais em um momento de crise mundial. Nestes casos, os fiéis podem acompanhar as missas pela televisão. “O mundo inteiro está rezando diante dessa crise. No final de semana, as igrejas devem ter preces especiais para este tema”, orientou.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM