PUBLICIDADE

Capital pede exigência do passaporte da vacina para estrangeiros nos aeroportos

Foto: Reprodução/Google Maps
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram

PUBLICIDADE

Documento foi enviado ao Ministério da Saúde e à Anvisa

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), encaminhou nesta terça-feira (23), um ofício solicitando ao Ministério da Saúde (MS) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a exigência da apresentação do passaporte da vacina para os estrangeiros que acessarem o país por aeroportos ou portos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O objetivo é garantir mais proteção aos paulistanos contra a doença já que cidade de São Paulo já superou 99,7% da população vacinada com a segunda dose da vacina antiCovid

O documento foi assinado pelo secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, manifestando a preocupação quanto à entrada de estrangeiros não vacinados no país e com o propósito de manter o controle da pandemia na cidade e os índices da taxa de infecção da doença.  

A Anvisa e o Ministério da Saúde já manifestaram o recebimento do documento.

Dados

Nesta terça-feira (23), a capital alcançou a taxa de 30% de ocupação nos leitos de enfermaria e 34% de UTI.  A cidade registrou o total de 21.302.615 doses aplicadas, sendo 10.578.552 de primeiras doses (D1), 9.211.879 de segundas doses (D2), 328.233 doses únicas e 1.183.951 de doses adicionais. Ou seja, 108,5% da população acima de 18 anos vacinada e 99,7% de esquema vacinal completo (D2+DU). A cidade já atingiu 12,8% do público imunizado com a dose adicional. 

Em adolescentes de 12 a 17 anos, foram aplicadas, até esta terça-feira (23), 893.268 primeiras doses, representando uma cobertura vacinal de 105,8%. Também foram aplicadas 338.553 segundas doses nesse público, representando 40,1% de adolescentes vacinados com a segunda dose.  

Segundo o secretário Edson Aparecido, com o recrudescimento da pandemia nos países estrangeiros, a preocupação de uma nova onda da covid-19 nas cidades brasileiras aumenta.

“O Brasil é um país que recebe muita gente, de vários países, e precisamos adotar todas as estratégias para impedir a disseminação da doença. Aqui na capital, estamos adotando todas as possibilidades para combater as novas variantes e temos certeza que o ministro Marcelo Queiroga já estuda o pedido”, adiantou o secretário. 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE