PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Câmara dos Deputados rejeita a PEC do voto impresso

Câmara dos Deputados
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Medida precisava do apoio de 308 deputados, mas apenas 229 votaram a favor e 218 votaram contra

A Câmara dos Deputados rejeitou, na noite desta terça-feira (10), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do voto impresso, que previa uma espécie de comprovante do voto na urna eletrônica.

Foram 229 votos favoráveis, 218 contrários e 1 abstenção. Por se tratar de uma PEC, eram necessários 308 votos para que a medida fosse aprovada. Outros 65 deputados estavam ausentes.

A medida era uma das principais bandeiras do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), que chegou a dizer que “sem eleições limpas e democráticas, não haverá eleição”.

Aliados do governo avaliam que a realização de um desfile militar na manhã desta mesma data inviabilizou até mesmo o voto de partidos aliados, que viram no ato uma tentativa de pressão sobre os poderes Legislativo e Judiciário.

Para a Oposição, Bolsonaro está com o governo em queda e tenta fazer de tudo para se manter no poder.

“O projeto golpista de Bolsonaro começou a ser enterrado hoje. A Câmara claramente demonstrou que há limites que não podem ser ultrapassaria. Que assim seja em toda nova tentativa golpista e/ou autoritária”, disse o deputado Alencar Santana (PT).

Vale ressaltar que a medida já havia sido derrotado na comissão especial que avaliava o tema, por 23 a 11 votos, mas o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), decidiu levar a decisão para o plenário da Casa de Leis. De acordo com ele, o tema está encerrado neste ano.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE