PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Câmara aprova medida que promete mais emprego e menos burocracia

MP APROVADA
Foto: divulgação
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Texto aprovado em Brasília teve relatoria do vice-presidente da Facesp, o deputado Marco Bertaiolli, e amplo apoio da ACE-Guarulhos e associações de SP

Após uma forte mobilização das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, entre elas, a ACE-Guarulhos, a Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória (MP) 1040, na noite da última quarta-feira, 23/06.


O texto tem o objetivo de melhorar o ambiente de negócios no Brasil, gerar empregos, bem como acelerar e desburocratizar a abertura de empresas no país. Com a aprovação na Câmara, a matéria, agora, será enviada ao Senado.

A MP contou com a relatoria do vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e deputado federal, Marco Bertaiolli.

O empresário Silvio Alves, presidente da ACE-Guarulhos, entidade filiada à Facesp e uma das mais representativas do Estado, ressaltou a importância da aprovação da MP para os empreendedores guarulhenses e de todo o Brasil.

“A ACE-Guarulhos apoiou firmemente a elaboração do relatório que gerou a MP. Inclusive, integramos uma audiência online realizada pela Facesp, na qual pudemos externar as demandas da classe empreendedora, dando uma atenção especial às micro e pequenas empresas do município”, afirmou Silvio.

Segundo o deputado federal Marco Bertaiolli, as mudanças propostas na MP tentam diminuir a distância entre um Brasil real, que pune empreendedores, e o país ideal, que gera oportunidades de trabalho.

“Por mais que possua uma das populações mais empreendedoras do mundo, o Brasil carece ainda de um ambiente de negócios dinâmico e menos burocrático, tanto do ponto de vista regulatório quanto do ponto de vista institucional”, afirmou.

O relatório de Bertaiolli acatou contribuições de deputados e entidades, sendo elaborado de maneira alinhada ao Ministério da Economia. Das 252 emendas apresentadas ao longo do período de discussões da Medida Provisória, 54 foram acolhidas parcialmente.

Confira o que muda com a MP do Ambiente de Negócios

Abertura de empresas

Abrir uma empresa no Brasil leva, em média, 13 dias. Com o novo ambiente de negócios, prazo será reduzido para até 24h.

Ranking mundial

Eleva a posição do Brasil no Doing Business, ranking mundial do Banco Mundial. Coloca o Brasil entre as 100 melhores economias do mundo, fazendo com que tenha mais investimento e empregos.

Balcão Único

Unifica as inscrições federais, estaduais e municipais para somente uma inscrição e um CNPJ.

Obtenção de energia elétrica

A MP reduz pela metade o tempo de obtenção de energia elétrica. As empresas vão poder começar a funcionar muito mais rápido e gerar empregos o quanto antes.

Importações e exportações

Cria um único canal para facilitar o comércio internacional nas navegações de longo curso.

Licenciamento ambiental

Para reduzir burocracias e não gerar um ambiente incerto para os empreendedores, a MP respeita os procedimentos de licenciamento ambiental já estabelecidos.

Voto Plural

Empresas que realizarem IPO (abertura de capital) na Bolsa de Valores vão poder vender cerca de 85% das ações, mas permitindo que os fundadores mantenham o controle da companhia. Hoje, no Brasil, para manter o controle, os donos podem vender, no máximo, 49% dos papéis.

Cadastro Fiscal Positivos

Será um cadastro com informações fiscais de empresas, sob responsabilidade da PGFN (Procuradoria Geral da Fazenda Nacional). O objetivo é acelerar a obtenção de certidões e reduzir o custo Brasil. Hoje, para ter essas informações, as empresas precisam pedir essa certidão em mais de um órgão.

Dupla Visita

Com base numa emenda parcialmente acolhida da senadora Soraya Thronicke, foi instituído um sistema de dupla visita para fiscalizar empresas de risco considerado médio. A primeira visita seria uma orientação por parte do órgão de controle e, a segunda, se persistir a infração, viraria multa. O objetivo é evitar que empresas de baixo e médio porte sejam penalizadas por cometer infrações por engano.

Alvará automático

Uma das inovações é a emissão automática, sem avaliação humana, de licenças e alvarás de funcionamento para atividades consideradas de risco médio.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM