PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Base do governo derruba contratação de auditoria da Proguaru pela Câmara

CEE Proguaru
Foto: reprodução
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente da CEE (Comissão Especial de Estudos), ideia era contratar a FGV para prestar o serviço

Vereadores da base governista que compõem a CEE (Comissão Especial de Estudos) da Câmara sobre a situação da Proguaru, que pode ser extinta até o fim do próximo ano, fizeram um movimento para derrubar a contratação de uma auditoria alternativa a contratada pela Prefeitura para avaliar a situação financeira da Proguaru.


Apesar de ser uma matéria vencida e aprovada por unanimidade no começo dos trabalhos, o vice-líder do governo, Geraldo Celestino (PSC), levantou a bandeira de que não haveria necessidade para a contratação de uma empresa alternativa e foi seguido pela maioria dos demais membros, com vantagem de 8 a 3 entre os participantes da comissão durante reunião de terça-feira (8).

A Prefeitura de Guarulhos contratou a Fipe, por R$ 2 milhões para fazer o serviço, mas vereadores da oposição afirmam que é apenas um estudo para legitimar o fechamento da empresa de capital misto, já que uma emenda implementada no projeto de lei aprovado no fim do ano passado exige um estudo independente sobre a viabilidade da companhia.

De acordo com o presidente da comissão, o vereador Edmilson Souza (Psol), a comissão já tinha autorização do presidente da Casa de Leis, Martello (PDT), e deveria contratar a FGV (Fundação Getúlio Vargas), renomada instituição neste ramo.

“Nós já tínhamos discutido esta questão, porém, quando a base do governo percebeu que a gente ia conseguir contratar via Câmara e seria a FGV, pelo peso e pelo nome da FGV, eles foram orientados pelo governo a recuarem e cada vereador se manifestou individualmente”, explicou Edmilson.

De acordo com Edmilson, a decisão de não contratar a FGV é um absurdo, já que se nega um subsídio essencial para avaliação da situação financeira da empresa e demonstra “medo” do governo sobre o que poderia ser produzido neste relatório. Ele afirmou que teve apenas o apoio de Brinquinho (PT) para continuidade da contratação.

Embora até o presente momento a possível contratação esteja mantida é só questão de tempo até que a Presidência da Casa de Leis seja comunicada sobre a decisão, que conta com apoio do relator da comissão, o vereador André Alves (Cidadania), que pertence à base governista.

Também foram contra a contratação da auditoria os vereadores Sandra Gileno (Patriota), Romildo Santos (PSD), Carol Ribeiro (PSDB), Danilo Gomes (DC), Lauri (PSD), e Jayme Júnior (Republicanos).

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM