fbpx
PUBLICIDADE

Bacelarismo: É cedo ou tarde demais…

Seleção Brasileira
Foto: Vitor Silva/CBF
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Já tem gente querendo analisar Diniz por dois jogos à frente da Seleção, enquanto demora da CBF para se decidir pode adiar o hexa mais uma vez

É cedo…

Para dizer se o técnico Fernando Diniz fará um bom trabalho na Seleção. A goleada por 5 a 1 contra a Bolívia não era para empolgar. No último ciclo, ainda com o Tite, o Brasil fez 5 a 0 na mesma rival.

A magra vitória por 1 a 0 diante do Peru, tampouco, é para críticas. Só aguentei ver o primeiro tempo, que foi fraco, é verdade. Mas, mesmo assim, a Seleção marcou dois gols (invalidados). Um deles foi anulado por centímetros. No fim, os três pontos vieram e não é tão simples ganhar fora de casa nas Eliminatórias.

Já disse algumas vezes, aqui, neste espaço, que gosto do trabalho do Diniz. Desde 2008, quando ganhou o Brasileiro pela última vez, o São Paulo só chegou perto do título nacional sob o comando do treinador. Inclusive, ele também conduziu o Tricolor à semifinal da Copa do Brasil. Agora, no Fluminense, levou o time à semi da Libertadores e, pelo segundo ano consecutivo, faz um Brasileiro bastante digno.

A única coisa que me incomoda é a divisão de tempo que ele faz entre a Seleção e o Fluminense. O ideal seria que ele se dedicasse exclusivamente ao Brasil ou à equipe das Laranjeiras.

É tarde…

Demais para a CBF definir o futuro da Seleção. Em outro texto, eu afirmei que valeria a pena esperar pelo italiano Carlo Ancelotti.

Mas ele vem mesmo? Se assumir, de fato, a transição já tem sido feita ou ele fará um trabalho completamente diferente do que tem sido realizado por Diniz?

Espero, de verdade, que a CBF tenha essas respostas. Embora, infelizmente, eu duvide.

Gostaria de estar errado, porque não quero dizer adeus ou jamais para o hexa.

*Vinícius Bacelar é jornalista, formado pela Universidade São Judas Tadeu, acumula passagens por algumas das principais redações do Brasil, como Agora S.Paulo, Folha de S. Paulo, R7 e UOL. Também foi editor do Metrô News. Como assessor de imprensa atuou nas eleições municipais de Guarulhos de 2016. Posteriormente, atendeu o Esporte Clube Água Santa, o Bangu Atlético Clube e o Boston City FC Brasil, além de atletas, técnicos e dirigentes.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM