fbpx
PUBLICIDADE

Araraquara decreta lockdown após confirmação de variantes da covid-19 na cidade

Foto: Divulgação/Prefeitura de Araraquara
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Comércio essencial terá senha e distanciamento de 3 metros entre as pessoas; multa é de até R$ 6 mil

A Prefeitura de Araraquara decretou lockdown de 15 dias a partir desta segunda-feira (15) após a confirmação de que nova cepa do novo coronavírus encontradas em Manaus (AM) está circulando na cidade. O decreto foi publicado no Diário Oficial de hoje. 

A cidade está na fase vermelha do Plano São Paulo em que as regras são mais rígidas. Somente poderá circular quem trabalha em um serviço considerado essencial (como supermercados, farmácias, postos de combustíveis, entre outros) e quem for utilizar um desses serviços.

O comércio essencial poderá funcionar até as 20h com até 30% da capacidade e terá que usar senhas para a entrada dos consumidores limitado a apenas uma pessoa por família. O distanciamento entre clientes e funcionários da indústria será de 3 metros. Quem descumprir as regras pode ser multado em até R$ 6 mil.

“A notícia da circulação das mutações do vírus exigirá de nós maior rigor e, da sociedade, maior sacrifício para que a gente não perca o controle no enfrentamento à doença, para que os nossos pacientes tenham leitos”, afirmou o prefeito Edinho.

Segundo o boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus deste domingo (14), Araraquara registra 100% de ocupação dos leitos de enfermaria (novos leitos de enfermaria foram abertos em caráter de urgência) e 96% em UTI, com 167 novos casos confirmados da covid-19 e três óbitos. Desde o início da pandemia foram registrada 147 mortes.

Novas cepas 

O Instituto de Medicina Tropical, órgão vinculado à USP (Universidade de São Paulo), confirmou que cepas do coronavírus encontradas em Manaus (AM) e no Reino Unido foram identificadas em pacientes positivados para Covid-19 em Araraquara. As amostras tinham sido enviadas pelo Sesa (Serviço Especial de Saúde de Araraquara) para análise.

Nas últimas semanas, havia a suspeita entre os profissionais de saúde de que uma nova variante do vírus pudesse estar na cidade, já que houve um grande aumento no número de novos casos, internações e óbitos, além de pacientes mais novos apresentarem complicações e precisarem de internação.

Atualização

A cepa do Reino Unido que inicialmente havia sido encontrada em Araraquara foi descartada após estudos em dois institutos, de acordo com o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista na manha desta quinta-feira (15), ao jornal Bom Dia São Paulo, da TV Globo.

“Ontem [domingo] no final da tarde, o Instituto Adolfo Lutz em conjunto com o Instituto de Medicina Tropical ressequenciaram esses vírus. Felizmente, essa amostra britânica não está circulante. Ao invés de oito casos que haviam sido documentados para Araraquara passou para 12 casos da variante P1 [do Amazonas]”, esclareceu o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM